Conselho desmente defesa de influencer que matou empresário

Em uma nota, o Conselho Federal de Farmácia (CFF), desmente defesa de influencer que se envolveu em escândalo por causa de procedimento

Postado em: 14-06-2024 às 16h27
Por: Yago Sales
Imagem Ilustrando a Notícia: Conselho desmente defesa de influencer que matou empresário

Em uma nota, o Conselho Federal de Farmácia (CFF), desmente defesa de influencer que se envolveu em escândalo por causa de procedimento que terminou com morte de empresário.

“Em resposta às recentes notícias veiculadas pela imprensa”, iniciou o CFF, que se manifestou em conjunto do Conselho Regional de Farmácia do Paraná (CRF-PR).

Na nota, o conselho desmente a influencer Natália Becker já que, ao contrário do que a defesa dela afirma, não tinha autorização para fazer peeling de fenol feito no empresário Henrique Silva Chagas. Ele morreu em seguida, ao lado do marido.

Continua após a publicidade

No texto publicado no site do Conselho, os órgão também explicam que “a farmacêutica responsável pelo curso é inscrita no CRF-PR”.

Além disso, “pós-graduada em Saúde Estética e possui título de especialista devidamente registrado no conselho”. Tudo “conforme as exigências legais para o exercício profissional na especialidade”.

Por outro lado, a nota reitera que os “Farmacêuticos estão respaldados a atuar na saúde estética por meio das resoluções publicadas posteriormente à Resolução nº 573/2013”. Eles seguem: Esta resolução foi suspensa, “mas cabe recurso da decisão”.

Leia: Pacheco diz que projeto do aborto “jamais iria direto ao plenário”

O conselho ainda garante que exige, para atuação na saúde estética, “título de especialista emitido por programa de pós-graduação lato sensu”. Mas precisa do reconhecimento do Ministério da Educação”.

Veja Também