A descoberta do sexo do seu bebê merece um chá de revelação

Postado em: 29-02-2016 às 15h00
Por: Redação
Já pensou em descobrir juntamente com seus familiares e amigos o sexo do seu bebê? O chá derevelação é uma opção mais animada do que levar a família para a sala de ultrassom

Ingrid Reis

O chá de revelação é um costume estadunidense, mas que vem conquistando cada vez mais 

adeptos no Brasil. A festa é feita para celebrar a descoberta do sexo do bebê. O interessante é 

que toda a família inclusive os pais da criança descobrem juntos se é menino ou menina por 

meio do recheio do bolo. Se for menina o recheio do bolo é rosa, se for um menino é recheio é 

azul. 

A proposta do chá de revelação tem sido disseminada em Goiânia nos últimos anos, e é muito 

aceita. Ju Morais foi pioneira na capital fazendo os bolos para esse tipo de festa. A boleira 

explica que hoje ela recebe até seis encomendas por semana. 

A primeira encomenda que Ju recebeu para fazer um bolo para chá de revelação aconteceu há 

quase três anos. “Uma cliente que morava fora do país veio para Goiânia afim de comemorar 

com a família a descoberta do sexo do bebê. Ela me procurou e me explicou como fazia. A 

partir daí as encomendas não pararam”, revelou.  

Segundo Ju, o valor da festa pode variar muito, pois alguns pais preferem fazer só um bolinho 

mesmo que sai em média R$ 150. Já outros preferem gastar mais e a festa pode ficar em torno 

de R$ 2 mil. 

Ainda de acordo com a boleira, já teve parentes que ligaram tentando dar aquela sondada 

para saber se é menino ou menina. “O sexo do bebê é guardado a sete chaves. Já me ligaram 

perguntando o sexo por que queriam acertar no presente, mas eu não conto”, afirmou 

sorrindo. É interessante ressaltar que o chá de revelação não substitui o chá de frauda.

Emoção

Lidiane Araújo Souza Ribeiro Campos, de 34 anos, foi quem organizou a festa do chá de 

revelação da sobrinha. Os pais da criança estavam convictos de que seria um meninão, mas 

quando partiram o bolo veio à surpresa. É uma menina! O Paizão coruja, que é irmão de 

Lidiane, não conteve as lágrimas de emoção. “Eu sabia que era uma menina, mas fiquei 

nervosa. Vai ser a minha primeira sobrinha”, contou Lidiane. 

A tia da bebê contou que essa foi a primeira vez que a família fez um chá de revelação. No 

entanto, Lidiane acredita que não será a única, uma vez que todos os convidados se divertiram 

muito. 

Ainda segundo ela, foi difícil de aguentar a curiosidade do irmão. “Ele me ligava todo o dia 

querendo saber se eu tinha visto o resultado, mas eu dizia que não”, explicou. 

Como funciona a festa

Com oito semanas a gestante pode fazer um exame de sangue para descobrir o sexo do bebê. 

No final do procedimento a mãezinha tira foto do protocolo e envia para quem vai fazer o 

bolo. A equipe acompanha o resultado que sai em uma semana.  

Caso a família opte por fazer o ultrassom o procedimento é bem semelhante, mas não pode 

esquecer de dizer ao médico que não quer saber o sexo da criança. O resultado lacrado é 

entregue para quem vai fazer o bolo. 

Decoração

A festa é decorada nas cores azul e rosa, há quem prefira contratar um decorador, mas dá para 

fazer você mesma. Vale apostar em balões, mesa com docinhos, pirulitos, lembrancinhas e no 

que a sua criatividade quiser, mas tudo em azul e rosa. 

Lidiane contou que decorar a festa não deu trabalho, a festa foi feita em casa. Os gastos foram 

com o aluguel da mesa e com os docinhos. Colocando na ponta do lápis o chá de revelação 

saiu em torno de R$ 1000. 

Prenda

Para deixar o clima de descoberta mais animado o casal Elzio Ataíde e Alana Neves fez uma 

prenda com os convidados. Uma caixa de bombom foi sorteado entre os que acertaram o sexo 

da criança. “Além da expectativa na hora de cortar o bolo, os convidados também ficaram 

ansiosos para saber quem iria ganhar os bombons, toda a família se divertiu”, contou Alana.

Elzio explicou que a idéia inicial era sortear um urso grande de pelúcia da esposa. “Achei que 

se colocasse o ursão na prenda daria mais ibope, mas a Alana não deixou”, explica.  


Compartilhe: