Ceasa ganha espaço de coleta de leite materno

Inauguração está marcada está terça-feira (29) às 9 horas, na sede administrativa

Postado em: 28-03-2016 às 06h00
Por: Redação
Inauguração está marcada está terça-feira (29) às 9 horas, na sede administrativa

No mês de homenagem à mulher, a Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa) inaugura o Espaço de Apoio à Amamentação. O projeto, criado para estimular o aleitamento materno, vai colaborar com as trabalhadoras do entreposto que tomarem a decisão de amamentar. A inauguração está marcada está terça-feira (29) às 9 horas, na sede administrativa.

O espaço foi montado com o que há de mais moderno, visando o conforto máximo e a segurança para as mães que fizerem uso do local. A sala conta com equipamentos de última geração, como autoclaves, ordenhadeiras e freezers. As mães utilizarão materiais esterilizados e descartáveis, sem risco de contaminação do leite.

Continua após a publicidade

As usuárias do local serão orientadas por equipes capacitadas sobre como usar as ordenhadeiras, acondicionar o leite em frascos esterilizados e guardá-los nos freezers com termômetros que monitoram a temperatura diariamente. O leite é identificado e levado para casa. Assim, o consumo do leite materno fica garantido ao bebê enquanto a mãe está trabalhando.

Apoio

No espaço, além do apoio para estocar o leite materno, as mães receberão informações sobre como vencer algumas dificuldades para leite materno estoqueamamentar, tirar dúvidas e se prepararem para a volta ao trabalho sem prejudicar o aleitamento. O projeto também vai reforçar as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) de amamentar até, pelo menos, os dois anos de idade. A importância do aleitamento materno será disseminada na Ceasa pelos colaboradores do espaço.

O presidente da Ceasa, Edivaldo Cardoso de Paula, ressalta a importância do projeto, que vai contribuir na relação mãe e filho e no estado nutricional e de saúde das crianças. “O objetivo é auxiliar a mãe trabalhadora na manutenção do aleitamento materno fora do lar, após a licença-maternidade. Na maioria das empresas não existe local apropriado para isso, o que impede as mulheres de oferecerem este rico alimento aos seus filhos”, destacou Edivaldo. O presidente disse ainda que, atualmente, trabalham cerca de 450 mulheres no entreposto, que são funcionárias das empresas, produtoras rurais e servidoras da Ceasa.

O Espaço Ceasa de Amamentação é o primeiro do gênero a ser certificado pelo Ministério da Saúde fora dos Bancos de Leite e maternidades em Goiás. (Goiás Agora)

Veja Também