Líder feminina anula mais de 850 casamentos infantis no Malawi

Pobreza na região é o principal fator pelo qual as crianças se casam por meio de uniões arranjadas

Postado em: 11-04-2016 às 15h41
Por: Redação
Pobreza na região é o principal fator pelo qual as crianças se casam por meio de uniões arranjadas

A líder feminina Theresa Kachindamoto anulou nos últimos três
anos mais de 850 casamentos forçados, colocou meninas na escola e começou uma
luta para abolir rituais que iniciam crianças sexualmente. Theresa é
supervisora de um distrito em Malawi, país da África onde a média de idade para iniciação sexual de meninas
 é de 12 anos .

Ano passado, a líder conseguiu instituir a maioridade de 18
para casamentos. Parece comum instituir a maioridade para essa idade, no
entanto em Malawi mais da metade das mulheres acabam se casando antes dos 18
anos.

Continua após a publicidade

O principal fator para que os casamentos ocorram é por causa
da pobreza da região. Por isso, as maiorias dos pais arranjam relacionamentos para
os filhos a fim de aliviar os gastos da casa.

Uma das consequências dessa postura é que uma em cada cinco
mulheres são vítimas de abuso sexual, e os índices de HIV só crescem no país.  

(Da redação, com informações da hypeness) (fotos: Al Jazeera) 

Veja Também