Especialistas dão dicas para mães de primeira viagem

Um das recomendações é que a mãe saia de ambientes onde haja fumantes, em qualquer fase da gravidez. Respirar a fumaça com frequência pode afetar o bebê

Postado em: 11-05-2018 às 15h30
Por: Victor Pimenta
Um das recomendações é que a mãe saia de ambientes onde haja fumantes, em qualquer fase da gravidez. Respirar a fumaça com frequência pode afetar o bebê

A gravidez é um período de grandes transformações para as
mulheres e todos os que convivem com elas. O período é acompanhado de dúvidas,
principalmente se for uma mamãe de primeira viagem. O acesso à informação pode
auxiliá-las a ter maior tranquilidade durante a fase. Em virtude da aproximação
com o Dia das Mães, trazemos algumas dicas para você que ainda não tem
experiência na aventura.

A jornalista e criadora do Manual da Mamãe, Flávia Teodoro, conta que buscou muitas informações quando descobriu a gravidez. “Era tudo muito novo. A
gente sempre diz que quando nasce um bebê, também nasce uma mãe, porque a gente
vai descobrindo como ser mãe com a vivência. Antes disso não tem muito como
saber. É um período de muita ansiedade, de muita vontade que tudo dê certo”,
afirma.

Continua após a publicidade

Segundo ela, em função da maturidade, a gravidez aos 37 anos foi
“muito menos complicada do que a primeira”. 
Na primeira gestação ela diz que a maior dificuldade foi a
ansiedade de querer fazer tudo, incluindo o melhor quarto, saber qual médico
ir, quem acompanharia o parto.

A farmacêutica Cristiane
Araújo dos Santos informa que as
grávidas costumam questionar principalmente se determinados medicamentos podem
ser tomados e se são realmente necessários. “Minha experiência como mãe do
Gustavo, de 2 anos, auxilia meu lado profissional em relação a este assunto,
pois consigo deixar as futuras mães mais seguras quanto ao acompanhamento
medicamentoso prescrito pelos médicos”.

Confira algumas dicas para a saúde da grávida da Caderneta da Gestante do Ministério da Saúde:

– Tomar um pouco de sol durante o início da manhã ou o final da
tarde, inclusive nas mamas;

– Usar boné ou chapéu e protetor solar no rosto, para evitar
manchas de pele;

– Evitar descolorantes, tinturas de cabelo, alisantes e onduladores que contêm amônia e outros componentes que podem fazer mal ao bebê;

– Sair de ambientes onde haja fumantes, em qualquer fase da gravidez. Respirar a fumaça com frequência pode afetar o bebê.

Cristiane Araújo dos Santos
listou alguns dos itens que ela como farmacêutica e mãe considera necessários
para as mamães deixarem preparados para a chegada do bebê:

– Termômetro;

– Pomada para a assadura;

– Conchas para os seios;

– Protetor para os seios;

– Óleos e hidratantes para continuarem usando na barriga, mesmo
após o parto;

– Cotonetes específicos para o bebê;

– Algodão;

– Álcool 70%;

– Fraldas e lenços pra recém-nascido.

Veja Também