Mulheres conciliam maternidade e trabalho cada vez mais no mundo

Estudo demonstra que, diferente do que era décadas atrás, as mulheres modernas não são mais criadas exclusivamente para se casar e ter filhos

Postado em: 12-05-2018 às 09h00
Por: Victor Pimenta
Estudo demonstra que, diferente do que era décadas atrás, as mulheres modernas não são mais criadas exclusivamente para se casar e ter filhos

A crescente participação do público feminino no mercado de
trabalho trouxe novos perfis de mulheres e, consequentemente, gerou um novo
perfil de mãe. Um levantamento sobre o assunto realizado em fevereiro de 2017 
pela Opinion Box com 1.170 internautas constatou que 55% das entrevistadas trabalham fora, um
percentual significativo de 30% empreende dentro de casa e divide a rotina  diária entre os afazeres do lar e o trabalho,
e apenas 15% se declaram como sendo, exclusivamente, donas de casa.

O estudo demonstra que, diferente do que era décadas
atrás,  as mulheres modernas não são mais
criadas exclusivamente para se casar e ter filhos. Estudos, carreira, negócios,
várias são as prioridades delas, e a maternidade é apenas uma. Mas essa mudança
também incide em mais responsabilidades e o momento da  maternidade pode vir cheio de dúvidas e
inseguranças, o que é natural, segundo afirma Joicy Pimenta, a assistente
social e idealizadora do Projeto Mamãe e Papai Corujas do 
Serviço Social da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Seconci GO).

Continua após a publicidade

“Conciliar a maternidade e o trabalho logo após o fim da
licença é uma tarefa árdua. A recém-mãe precisa equilibrar tarefas como cuidado
com o filho, amamentação, dias corridos no trabalho, noites mal dormidas,
buscar alguém para cuidar do bebê ou um berçário, trânsito. Ou seja, tem que
ser uma malabarista!”, afirma Joicy.

Mamães corujas

A assistente social do Seconci Goiás reconhece que ser mãe
tem muito de instinto e que ao longo desse difícil e ao mesmo tempo prazeroso
caminho da maternidade os desafio vão sendo naturalmente superados, sempre com
muito amor. Mas ela também destaca que uma ajuda é sempre necessária e
bem-vinda. E foi com o objetivo de orientar mamães de primeira, segunda ou até
de terceira viagem que Joicy criou o projeto 
Mamãe e Papai Corujas.

A iniciativa é voltada para trabalhadoras e esposas de
trabalhadores de empresas filiadas ao Seconci Goiás, mas uma parte da vagas foi
aberta gratuitamente a mulheres da comunidade em geral. O projeto busca
auxiliar as mamães e também os papais com essas naturais inseguranças e dúvidas
diante de um momento tão importante como a gravidez e os dias após o nascimento
do bebê. “Cada gestante tem direito de levar um acompanhante de sua confiança
para a deixá-la mais segura, pois essa pessoa que a deixará mais confiante e
ajudará nos cuidados futuros com os bebês”, explicou Joicy.

Composto por oito módulos ou encontros ao longo da gestação
das participantes, o projeto oferece gratuitamente aulas e palestras com
especialistas de várias áreas. Nesses encontros, que também são abertos a
participação dos papais, são abordados temas como: parto, amamentação, nutrição
da gestante e do bebê, higienização da criança, cuidados com a saúde da mãe e
do filho, além de orientações psicológicas para esse momento de novidades.

Segundo a idealizadora do projeto, após a abertura desta
terceira edição, que ocorreu na sexta-feira (11), o próximo encontro com as mamães será no dia 18 maio. Todos os
encontros do projeto quanto os demais encontros ocorrerão na sede do Seconci,
no Jardim América, em Goiânia.

Veja Também