Em protestos contra gabinete do Talibã, mulheres e jornalistas são chicoteados

Postado em: 09-09-2021 às 12h12
Por: Victoria Lacerda
O site afegão Etilaatroz publicou imagens das lacerações nas costas de dois jornalistas. | Foto: Reprodução

Um dia depois do anúncio do novo gabinete do governo composto apenas por homens com histórico dentro do grupo insurgente, foi relatado que combatentes do Talibã agrediram mulheres e jornalistas a pauladas e chibatadas. 

Segundo a TV americana CNN, um protesto foi reprimido em Dasht-i-Barchi, uma área de Cabul habitada principalmente por pessoas da minoria étnica xiita Hazara, grupo conhecido por ter sido alvo do Talibã no passado.

O site afegão Etilaatroz publicou imagens das lacerações nas costas de dois jornalistas, Taqi Daryabi e Nematullah Naqdi, que tinham sido torturados pelos insurgentes após cobrirem protestos na terça-feira (07/09). 

Em suas redes sociais, o correspondente e fotojornalista do Los Angeles Times, Marcus Yam, se pronunciou: “Doloroso. Jornalistas afegãos de @Etilaatroz , Nemat Naqdi e Taqi Daryabi, mostram feridas sofridas por tortura e espancamento do Talibã enquanto estavam sob custódia, depois de serem presas por reportarem sobre um comício de mulheres em #Kabul ,#Afghanistan #JournalismIsNotACrime” disse, traduzido para o português. 

Compartilhe: