Além dos problemas técnicos: entenda os motivos que levaram as ações do Facebook a caírem mais de 5%

Em dia marcado pelo mal funcionamento dos serviços do Facebook, empresa também lida com a repercussão de denúncias sofridas e vira alvo de desconfiança

Postado em: 04-10-2021 às 16h43
Por: Giovana Andrade
Em dia marcado pelo mal funcionamento dos serviços do Facebook, empresa também lida com a repercussão de denúncias sofridas e vira alvo de desconfiança. | Foto: Reprodução

Em dia marcado pelo mal funcionamento dos serviços do Facebook e seus aplicativos e denúncias contra a empresa, suas ações, negociadas na Bolsa de Nasdaq, apresentavam, nesta segunda-feira (04/10), queda de 5,35%, negociadas a US$ 324,66, por volta das 14h15, no horário de Brasília. Os valores registrados são os mais baixos desde junho.

Usuários do WhatsApp, Facebook e Instagram relataram que estão enfrentando falhas no envio de mensagens e no carregamento de postagens das redes sociais na tarde desta segunda-feira (04), e a empresa confirmou que estava enfrentando problemas. “Estamos cientes de que as pessoas estão tendo dificuldade para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o quanto antes”, disse em comunicado.

A queda do Facebook ocorre em um dia bastante negativo para os mercados, com as bolsas americanas apresentando fortes baixas. Entre os motivos, estão preocupações com o cenário inflacionário global em um contexto de crescimento menor, além das complicadas negociações sobre o teto da dívida americana.

Continua após a publicidade

Quanto ao Facebook, além do problema no sistema, a rede social também vinha enfrentando denúncias, o que agrava a situação da companhia. Uma denunciante, Frances Haugen, se revelou pela primeira vez e acusou a empresa de colocar “lucro acima da segurança” de seus usuários.

— Houve conflitos de interesse entre o que era bom para o público e o que era bom para o Facebook. O Facebook sempre escolheu otimizar para seus próprios interesses, como ganhar mais dinheiro — disse Frances ao noticiário “60 Minutes”, programa jornalístico da CBS News, na noite de domingo (03/10).

Ex-funcionária da empresa, Frances é uma gerente de produto que trabalhou na equipe de desinformação cívica da rede social antes de deixar a companhia em maio. Ela reuniu documentos empresa para demonstrar o quanto o Facebook sabia sobre os danos que estava causando. Com isso, forneceu evidências para legisladores, reguladores e o meios de comunicação.

Os documentos foram entregues por ela ao The Wall Street Journal, que desde o mês passado vem publicando as informações. As revelações — incluindo que o Facebook sabia que o Instagram estava piorando problemas relacionados a imagens corporais entre adolescentes — levantaram críticas vindas de legisladores, reguladores e do público.

Veja Também