Mulher esconde corpo de bebê na parede de casa por não ter ‘dinheiro’ para o funeral; confira

Mãe contou que o menino morreu em fevereiro de síndrome da morte súbita infantil

Postado em: 09-11-2021 às 14h11
Por: Alexandre Paes
Mãe contou que o menino morreu em fevereiro de síndrome da morte súbita infantil. | Foto: Reprodução

Uma mulher de 25 anos confessou ter enterrado o corpo de seu bebê de 4 meses na parede de casa, em Charleroi, na Pensilvânia (EUA). A criança teve uma síndrome da morte súbita infantil e a mãe alega que não tinha dinheiro para arcar com as despesas de um enterro.

Em seu depoimento, Kylie Wilt afirmou que colocou o corpo do bebê em uma caixa e fez um buraco na parede da casa. Em seguida, ela colocou gesso e pintou. O caso ocorreu em fevereiro, mas a polícia só descobriu que a criança havia morrido neste mês.

No último dia 4 de novembro, ao ser procurada por policiais, ela havia dito que a criança, que deveria ter 1 ano, estava com outra pessoa, na Carolina do Norte. A polícia voltou à casa da família, já que não confirmou o paradeiro do bebê. Foi quando Wilt contou o que tinha ocorrido.

Continua após a publicidade

De acordo com o jornal The New York Post, a família era monitorada pela polícia desde o nascimento da criança já que ela apresentava THC (tetra-hidrocarbino) em seu organismo. Este é um composto da família dos fenóis e o principal componente da planta da maconha, sendo responsável por seus efeitos alucinógenos.

Kylie e o pai do bebê, Alan Hollis, serão acusados de ocultar a morte de uma criança, abuso de cadáver, obstrução da justiça, fraude previdenciária e adulteração de provas

Veja Também