EUA investiga três brasileiros e duas empresas vinculados à rede de apoio a Al Qaeda

O trio é investigado por fornecer apoio financeiro ou tecnológico ou bens ou serviços à organização terrorista

Postado em: 22-12-2021 às 18h32
Por: Igor Afonso
O trio é investigado por fornecer apoio financeiro ou tecnológico ou bens ou serviços à organização terrorista | Foto: Reprodução

Os Estados Unidos impuseram sanções econômicas contra três brasileiros identificados como integrantes de uma rede que possui vínculos com a Al Qaeda, além de duas empresas que ofereciam apoio ao grupo terrorista. As informações são do Departamento do Tesouro Americano e divulgadas pelo UOL.

De acordo com o subsecretário do Tesouro, Brian E. Nelson: “As designações de hoje (22/12) ajudarão a negar acesso do grupo ao setor financeiro formal”. Em comunicado emitido hoje [22], o secretário de Estado americano, Antony Blinken, declarou que “as atividades contínuas desta rede baseada no Brasil revelam que a Al Qaeda continua sendo uma ameaça terrorista global”.

As organizações vinculadas ao grupo terrorista se financiam com arrecadações de fundos individuais e países do Golfo Pérsico e em outras regiões do mundo. Segundo o Departamento do Tesouro americano, entre os indivíduos se destaca Haytham Ahmad Shukri Ahmad Al Maghrabi, que chegou ao Brasil em 2015 e foi um dos pioneiros na rede de apoio da Al Qaeda no país.

Continua após a publicidade

Outro indivíduo foi identificado como Mohamed Sherif Mohamed Awadd que chegou no Brasil no início de 2018 e é sócio de uma empresa de móveis com sede em São Paulo que também é alvo das investigações.

O terceiro investigado é Ahmad Al Khatib, responsável pelas duas outras empresas com registros de São Paulo e que também estão sob investigação. O trio é investigado por “auxiliar materialmente, patrocinar ou fornecer apoio financeiro ou tecnológico ou bens ou serviços à organização terrorista”.

Veja Também