Após dois casos da variante Ômicron, China irá testar 14 milhões de moradores como forma de prevenção

A medida faz parte da política de Covid Zero adotada pelas autoridades chinesas.

Postado em: 10-01-2022 às 10h23
Por: Victoria Lacerda
A medida faz parte da política de Covid Zero adotada pelas autoridades chinesas. | Foto: Reprodução/Internet

A cidade de Tianjin, na China, pretende testar seus 14 milhões de habitantes nas próximas 48 horas após a descoberta de um novo foco de Covid-19. Dos 20 casos descobertos nos últimos dias, dois são da nova variante Ômicron, que é considerada altamente transmissível.

Como forma de prevenção, as pessoas que vivem na cidade foram aconselhadas a ficar em casa até obter o resultado do teste. A medida faz parte da política de Covid Zero adotada pelas autoridades chinesas para evitar novos surtos da doença.

Outros 18 diagnósticos positivos foram confirmados, mas as variantes responsáveis pelas infecções não foram confirmadas. De acordo com o jornal chinês Global Times, entre os infectados, 15 são crianças com idade entre 8 e 13 anos.

Continua após a publicidade

*Com informações do portal Poder360

Veja Também