Cerca de 2 mil hamsters serão sacrificados para evitar disseminação do coronavírus; entenda

Postado em: 18-01-2022 às 15h01
Por: Almeida Mariano
O diretor do departamento ainda informou que as pessoas que compraram algum pet da mesma espécie recentemente devem entregar seus animais para que sejam abatidos. | Foto: Reprodução

Cerca de 2 mil hamsters serão sacrificados em Hong Kong como forma de evitar a disseminação do coronavírus. A decisão foi tomada pelas autoridades de saúde após 11 roedores de um pet shop serem diagnosticados com Covid-19.

Depois da confirmação de que animais e um funcionário do pet shop estavam contaminados com a variante Delta do coronavírus, as autoridades do Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação decidiram interromper a venda de hamsters e a importação de pequenos animais.

De acordo com o diretor do departamento, Leung Siu-fai Leung, aproximadamente 2 mil hamsters em 34 pet shops e instalações de armazenamento serão sacrificados de maneira “humanitária”, devido ao fato de ser impossível colocar todos os animais em quarentena para serem observados individualmente.

O diretor do departamento ainda informou que as pessoas que compraram algum pet da mesma espécie recentemente devem entregar seus animais para que sejam abatidos.

“Qualquer pessoa que comprou um hamster depois de 22 de dezembro de 2021 deve entregá-lo às autoridades para abate e não deixá-lo nas ruas”, declarou Leung à imprensa local.

Compartilhe: