Após sofrer bullying dos colegas, menina com síndrome de Down é levada à escola pelo presidente do país

A história da estudante causou comoção nacional após diversas crianças, apoiadas pelos próprios pais, se posicionaram contra ter a colega estudando na mesma turma

Postado em: 15-02-2022 às 11h24
Por: Alexandre Paes
A história da estudante causou comoção nacional após diversas crianças, apoiadas pelos próprios pais, se posicionaram contra ter a colega estudando na mesma turma | Foto: Reprodução

Embla Ademi, de apenas 11 anos, sentiu na pele o preconceito após muitos colegas fazerem comentários maldosos e de ofensa por ela possuir síndrome de Down. Após o acontecimento a garota não quis mais frequentar a escola, e assim que o assunto foi repercutido no país, o então presidente da Macedônia do Norte, Stevo Pendarovski, resolveu acompanhar a menina pessoalmente até a escola.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, diversas crianças, apoiadas pelos próprios pais, se posicionaram contra ter a colega estudando na turma, e a escola colocou Embla em uma sala segregada. A história da estudante causou comoção nacional e chegou ao gabinete do presidente da Macedônia do Norte, Stevo Pendarovski, que resolveu acompanhar a menina pessoalmente até a escola.

Por meio das redes sociais, Stevo se pronunciou sobre a situação. “O preconceito não deve ser um obstáculo para criar uma sociedade igualitária e justa para todos. Empatia é nossa obrigação moral” expos o chefe de governo. Ao final, ele comentou que “o comportamento dos que colocam em risco os direitos das crianças é inaceitável”.

Continua após a publicidade

No dia seguinte, em comunicado à imprensa, o gabinete da Presidência afirmou que Pendarovski também conversou com os pais de Embla “sobre os desafios que ela e a família enfrentam diariamente”. A síndrome de Down é uma condição inerente à pessoa, causada pela presença de 3 cromossomos “21” em todas ou na maior parte das células de um indivíduo.

Após conhecer a família de Embla e acompanhar a menininha até o retorno as aulas, Stevo compartilhou fotos do momento e publicou comentando “Não só essas crianças devem usufruir de todos os seus direitos, como devem sentir-se iguais e bem-vindas nas salas de aula e nos recreios”, afirmou o presidente da Macedônia.

Veja Também