Forças russas tentam avançar para a cidade de Zaporizhzhia, comunica Conselho Regional

Postado em: 21-04-2022 às 09h34
Por: Redação
Zaporizhzhia fica ao norte da cidade sitiada de Mariupol e deve fazer parte de um corredor de evacuação supostamente acordado com a Rússia para quarta-feira | Foto: Reprodução

As forças russas estão tentando avançar em direção à cidade de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia, disse o Conselho Regional da cidade na quarta-feira (20), à medida que os combates se intensificam no leste do país.

“A situação na linha de frente sugere que o inimigo está tentando avançar em direção a Zaporizhzhia, mas sofre perdas e concentra seus principais esforços na manutenção das fronteiras ocupadas”, disse o conselho em comunicado.

“As tropas russas continuam bombardeando as posições de nossas tropas e conduzindo operações ofensivas na direção de Pokrovske – Huliaipole”, acrescentou o conselho.

Zaporizhzhia fica ao norte da cidade sitiada de Mariupol e deve fazer parte de um corredor de evacuação supostamente acordado com a Rússia para quarta-feira.

Mulheres, crianças e idosos seriam evacuados da cidade portuária do sudeste para Manhush, passando pela cidade russa de Berdyansk e depois para Zaporizhzhia, disse a vice-primeira-ministra ucraniana Iryna Vereshchuk.

As forças russas ocupam a parte sul da região e, segundo o conselho, estabeleceram uma base na cidade de Melitopol, perto de áreas residenciais. 

Referendos falsos 

O conselho afirma que as forças russas estão planejando realizar referendos falsos em território ocupado, semelhantes aos realizados nas regiões de Donetsk e Luhansk controladas pelos separatistas em 2014.

No início desta semana, o líder separatista apoiado pela Rússia, Denis Pushilin, disse que a República Popular separatista de Donetsk apoiaria um distrito ocupado pelos russos na região de Zaporizhzhia.

Pushilin alegou que Zaporizhzhia havia feito “um apelo” para se separar da Ucrânia e se juntar à república separatista.

Autoridades ucranianas disseram que as forças russas parecem estar se preparando para um referendo simulado semelhante na região de Kherson, no sul.

Compartilhe: