Trump diz que FBI invadiu sua casa na Flórida

Agentes procuravam documentos confidenciais.

Postado em: 09-08-2022 às 08h56
Por: Luan Monteiro
Agentes procuravam documentos confidenciais. | Foto: Reprodução

O FBI cumpriu mandado de busca na mansão do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Palm Beach, na Flórida. Os agentes federais procuraram documentos confidenciais que podem ter sido levados para a casa do ex-presidente em Mar-a-Lago. Trump diz que o resort foi invadido.

“A minha linda casa, Mar-A-Lago, em Palm Beach, na Flórida, está atualmente sitiada, invadida e ocupada por um grande grupo de agentes do FBI” adiantou Trump, em comunicado divulgado na última segunda-feira (8/8).

Trump estava em Nova York, na Trump Tower, quando ocorreram as buscas. Ao confirmar a presença dos agentes federais, ele classificou o incidente como ataque não anunciado. “Até arrombaram meu cofre”, disse, sem citar o que foi levado.

Continua após a publicidade

“Depois de trabalhar e cooperar com as agências governamentais relevantes, essa invasão não anunciada em minha casa não era necessária ou apropriada” acrescentou.

Mar-a-Lago

O mandado de busca foi executado às 18h (horário local) e, de acordo com o jornal The Guardian, está relacionado a uma investigação que envolve Trump e a remoção ilegal de documentos confidenciais da Casa Branca para Mar-A-Lago, depois de encerrar as funções como presidente.

A busca começou na manhã desta segunda-feira, e os agentes dedicaram-se à área do clube onde estão os escritórios e aposentos pessoais de Trump. O The New York Times informa que os agentes federais, ao vasculharem a casa, removeram caixas de documentos confidenciais.

FBI

As buscas foram autorizadas por um juiz federal em West Palm Beach e executadas pelo FBI, já que foi possivel estabelecer uma causa provável de que Trump mantinha ilegalmente registros oficiais da Casa Branca na residência da Florida. Ou seja, um crime estava sendo cometido.

Fontes próximas do Departamento de Justiça afirmam que em janeiro, enquanto a Administração Nacional de Arquivos e Registos (Nara) se preparava para transferir a documentação da Casa Branca de Trump para a comissão da Câmara que investigava a invasão do Capitólio em 6 de janeiro, descobriu-se que cerca de 15 caixas de materiais foram levadas indevidamente para Mar-a-Lago.

Trump atrasou a devolução de 15 caixas de material solicitadas por funcionários do Arquivo Nacional. Também era conhecido, durante todo o seu mandato, por rasgar documentos oficiais que deveriam ser mantidos para os arquivos presidenciais.

A própria presença de registros do governo no resort é crime em potencial, de acordo com ex-funcionários do FBI que falaram com o Guardian.

Para o ex-procurador-geral interino dos EUA, Matthew Whitake, a busca de hoje torna provável que Trump seja alvo de uma investigação criminal do Departamento de Justiça. Ele sugere que o advogado oriente Trump sobre possível prisão.

Nem o FBI, nem o Departamento de Justiça comentaram as buscas. A Casa Branca afirma que não sabia previamente da operação do FBI.

Republicanos

Republicanos, aliados de Trump, manifestaram indignação com o incidente. Afirmaram que a busca demonstrava que o Departamento de Justiça estava motivado politicamente numa caça às bruxas. O líder da minoria na Câmara, Kevin McCarthy, destacou que a operação foi uma evidência de “politização armada” do Departamento de Justiça.

Para Trump, “o ataque só poderia ocorrer em países descontrolados do Terceiro Mundo”.

A operação de busca à propriedade Mar-a-Lago ocorre no momentoem que o expresidente pensa na terceira candidatura à Casa Branca.

Pesquisas de intenção de voto mostram que, embora Trump tenha mantido a primazia no partido, número significativo de republicanos diz que não o defende numa ação de vingança contra o presidente Joe Biden.

Com informações da Rádio e Televisão de Portugal.

Veja Também