Putin decreta mobilização parcial e ameaça guerra nuclear contra o ocidente ; veja vídeo

Dentre as medidas anunciadas, estão o financiamento da produção de armas, que deverá ter início ainda nesta quarta-feira

Postado em: 21-09-2022 às 10h20
Por: Mariana Fernandes
Serão convocados para o serviço militar os cidadãos que serviram as forças armadas | Foto: Reprodução/ Twitter

Em pronunciamento televisivo, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta quarta-feira (21), a primeira manifestação do país desde a Segunda Guerra Mundial. Na declaração, Putin alerta ao Ocidente que se a “chantagem nuclear” continuar, Moscou responderá com todo o seu vasto arsenal.

“Se a proteção territorial do nosso país for ameaçada, usaremos todos os meios disponíveis para proteger nosso povo – isso não é uma blefe”, disse. Ele também informou que a Rússia usará todos os recursos à sua disposição para proteger “seu povo”. 

Para o chefe do Estado, o Ocidente quer “destruir e dividir” a nação russa, e por isso, a medida será tomada. A intenção de Putin, é convocar 300 mil cidadãos – que já tiveram experiência militar- para a guerra contra a Ucrânia. “O objetivo do Ocidente é enfraquecer, dividir e destruir nosso país. Eles dizem que em 1991 foram capazes de dividir a URSS, e agora chegou a hora da própria Federação Russa, que deveria se dividir em muitas regiões em guerra”, completou. 

Continua após a publicidade

Putin completa que só serão convocados para o serviço militar os cidadãos que se encontrem na reserva e, sobretudo, os que serviram nas Forças Armadas, possuindo determinadas especialidades militares. Dentre as medidas anunciadas, estão o financiamento da produção de armas, que deverá ter início ainda nesta quarta-feira.

Vladimir Putin informou que as instruções sobre a mobilização já foram dadas ao Ministério da Defesa e, no menor tempo possível, será colocada em prática. 

Veja Também