Homem bomba explode veículo e deixa oito mortos na Líbia

O atentado suicida ocorreu em uma barreira das forças leais ao marechal Khalifa Haftar, na entrada da cidade de Akhdabiya. Oito pessoas ficaram feridas

Postado em: 02-05-2018 às 09h15
Por: Kamilla Lemes
O atentado suicida ocorreu em uma barreira das forças leais ao marechal Khalifa Haftar, na entrada da cidade de Akhdabiya. Oito pessoas ficaram feridas

Pelo menos oito pessoas morreram, civis em sua maioria, e outras oito ficaram feridas em um atentado nesta quinta-feira (29) contra uma barreira de segurança no leste da Líbia – informaram fontes hospitalares.

Um homem-bomba explodiu seu veículo em uma barreira das forças leais ao marechal Khalifa Haftar, na entrada da cidade de Akhdabiya, leste de Trípoli, indicou o general Fawzi al-Mansuri, chefe da segurança local.

Continua após a publicidade

“Cinco pessoas teriam morrido em sua chegada ao hospital pouco depois do atentado”, disse à AFP um funcionário do hospital público da cidade. E três dos 11 feridos que ingressaram no estabelecimento faleceram mais tarde, acrescentou a mesma fonte, pedindo para não ser identificada.

O general Mansuri ressaltou que havia civis entre os mortos e os feridos do atentado.

Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque até o momento.

Este foi o segundo atentado desse tipo em menos de um mês nessa região. Um primeiro atentado suicida reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) deixou três feridos em 9 de março, 60 quilômetros ao sul de Akhdabiya.

Apesar da perda de seu bastião de Sirte, no norte do país, em dezembro de 2016, o EI continua ativo, sobretudo, no centro e no sul da Líbia.

Em 21 de fevereiro, três membros das forças leais ao marechal Haftar morreram em um atentado assumido também pelo EI, na região de Wadan.

A Líbia sofre uma insegurança crônica e é palco de lutas de poder desde a queda do governo de Muamar Khadafi em 2011.

Duas autoridades disputam o comando do país: por um lado, o GNA instalado em Trípoli, reconhecido pela comunidade internacional e, por outro, um governo de facto que exerce seu poder no leste do país com o apoio do marechal Khalifa Haftar. 

Informações AFP.

Veja Também