Primeiro-ministro da Austrália admite erros no gerenciamento de incêndios

Scott Morisson foi fortemente criticado por sua gestão durante a crise ambiental - Foto: Divulgação

Postado em: 12-01-2020 às 14h45
Por: Redação
Scott Morisson foi fortemente criticado por sua gestão durante a crise ambiental - Foto: Divulgação

Da Redação

Scott Morisson, primeiro-ministro da Austrália, admitiu hoje,
12, que erros podem ter sido cometidos na gestão dos incêndios florestais que
atingem o país.

“Há coisas que poderiam ter sido geridas muito melhor”,
reconheceu o primeiro-ministro em entrevista à cadeia pública de televisão ABC,
em que anunciou uma investigação pública sobre a resposta aos incêndios.

Continua após a publicidade

Após milhares de pessoas terem se manifestado em várias
cidades da Austrália, pedindo a saída de Morisson e exigindo do governo, novos
meios de luta contra as alterações climáticas e incêndios florestais, o
primeiro-ministro se manifestou publicamente sobre os ocorridos.

Ele negou que houvesse relação entre a crise climática e o
agravamento dos incêndios florestais e foi fortemente criticado nas últimas
semanas. Além de ter recebido fortes críticas por ter ido, sem avisar, tirar um
período de férias no Hawaii durante a crise.

Desde que começaram, em setembro passado, os incêndios
arrasaram uma superfície de mais de 8 milhões de hectares, equivalente ao
território da Irlanda, e calcula-se que até 1 bilhão de animais selvagens
tenham morrido.

Depois de vários dias críticos devido às altas temperaturas,
na próxima semana está previsto um clima mais frio, o que poderia dar uma
trégua aos bombeiros que lutam contra o fogo em todo o país.

 

Veja Também