Relatório da OMS descarta que Coronovírus escapou de laboratório

Postado em: 29-03-2021 às 09h30
Por: Nielton Soares
Relatório de comissão de especialistas internacionais aponta que vírus passou de morcego para animal intermediário até humanos | Foto: reprodução

Da redação

Um relatório da Organização
Mundial da Saúde (OMS) descartou que o Coronavírus Sars-CoV-2 escapou de
laboratório. A comissão de especialistas internacionais concluiu que o vírus
foi transmitido de morcego para humanos via um animal intermediário, como já se
suspeitava.

O estudo indicou que é “extremamente
improvável” a hipótese de que o novo Coronavírus tenha sido criado por
experiência de laboratório. O relatório é resultante da missão da OMS em Wuhan.
A cidade chinesa foi o marco zero da pandemia da Covid-19, no fim de 2019 e
entre janeiro e o início de fevereiro do ano passado.

A OMS ainda não publicou oficialmente
o relatório, porém, a agência de notícias AFP teve acesso ao documento e
divulgou as conclusões nesta segunda-feira (29/03). Durante a missão na China, os
especialistas da OMS já haviam informado que todos os indícios apontavam para
uma origem animal do vírus.

“O trabalho de campo não
provocou nenhuma reviravolta nas convicções que já tínhamos antes de
começar”, informou o chefe da delegação, Peter Ben Embarek, em 9 de
fevereiro.

Morcego

Por outro lado, o relatório
classifica que é “possível” que o Sars-CoV-2 tenha sido transmitido
diretamente de morcegos para o ser humano. Mas a probabilidade é maior de que o
salto de espécie tenha sido feito por meio de um animal intermediário.

Outra hipótese indicada por especialistas
são de transmissão do vírus por alimentos congelados, uma vez que o Coronavírus
é capaz de sobreviver em temperaturas negativas. Essa teoria é ventilada pela
China.

Vazamento

Acerca do vazamento de uma
provável experiência do Instituto de Virologia de Wuhan, teoria defendida por
negacionistas da pandemia, o documento classificou o assunto como: “extremamente
improvável”.

De acordo com os especialistas,
não há registros de nenhum vírus semelhante ao Sars-CoV-2 em qualquer
laboratório antes de dezembro de 2019.

 

Compartilhe: