Ecossistema – ambiente fértil para inovação

Em um ecossistema de inovação, o equilíbrio relaciona-se às políticas públicas que facilitam ou dificultam a criação e manutenção de empresas

Postado em: 02-08-2022 às 10h02
Por: Redação
Na prática, o termo ‘ecossistema de inovação’ cobre uma ampla gama de ações | Foto: Reprodução

Emília Franco

As empresas inovam por diversos motivos – seja pela eficiência na utilização dos recursos, redução dos custos, acesso a novos mercados ou permanência no mercado competitivo.  

No entanto, há consenso que criar um produto, serviço ou processo inovador requer um tipo de ambiente fértil, onde ocorra a interação, integração e a convergência de muitas ações para que a inovação ocorra de forma sistêmica.

Continua após a publicidade

E esse ambiente favorável à inovação é o que os especialistas têm chamado de “ecossistema de inovação”, que para o âmbito de negócios está sendo usado para uma analogia com o ecossistema biológico (natural). 

Essa analogia compara as condições biológicas de um ecossistema natural, onde o equilíbrio de fatores bióticos (animais e vegetais) e abióticos (luz, temperatura, água, solo) é fator preponderante para a existência de vida.  

Em um ecossistema de inovação, o equilíbrio relaciona-se às políticas públicas que facilitam ou dificultam a criação e manutenção de empresas, as existências de capacitações e formação contínua do empreendedor, de outros empreendedores que demandam negócios de empresas nascentes ou se propõe a investir recursos que favoreçam o seu crescimento em fases em que a falta de suporte pode ser preponderante a seu fracasso.

Na prática, o termo ‘ecossistema de inovação’ cobre uma ampla gama de ações, projetos, leis e infraestrutura que devem ser articulados de forma efetiva para se obter ganhos para todos os agentes (empresas, academia, governo, sociedade). Uma forma de alcançar essa unidade é articular o ecossistema de forma integrada e efetiva. 

Buscando alcançar esse objetivo, o Sebrae e parceiros realizam no período de 1 a 3 de agosto o evento ‘Governança da inovação para o desenvolvimento territorial, econômico e social’. Este evento tem o objetivo de construir uma visão única de uma governança sólida, eficiente e contínua. Serão três dias de muita sensibilização, transferência de conhecimento e conexões. 

Destaque para o dia 2, 14 horas, no auditório do Sebrae, a palestra sobre “O futuro dos ecossistemas de inovação diante da revolução digital e dos talentos”, com Josep Piqué, gratuita e aberta ao público. Além de painéis, com a participação de representantes do governo, universidades e empresas que debaterão sobre o cenário do ecossistema goiano de inovação.

Emília Franco é analista do Sebrae Goiás

Veja Também