Coluna Xadrez: Guerra no PMDB causa impugnação de 39 diretórios

Rubens Salomão Guerra no PMDB causa impugnação de 39 diretórios  As duas chapas formalizadas que disputam a presidência do diretório estadual do

Postado em: 02-02-2016 às 09h53
Por: Redação

Rubens Salomão

Guerra no PMDB causa impugnação de 39 diretórios 

As duas
chapas formalizadas que disputam a presidência do diretório estadual do PMDB
impugnaram, até ontem, o registro de pelo menos 38 diretórios municipais pelo
estado. A alegação é de que há irregularidades nos documentos e na ata de
criação das direções, que precisam ter 71 membros inscritos. Na prática, a ação
é mais uma parte da guerra estabelecida entre as chapas lideradas pelo deputado
Daniel Vilela e o ex-prefeito de Bom Jardim de Goiás, Nailton Oliveira. A
formalização de novos diretórios significa a adição de votos antes inexistentes
na contagem que favorecia Nailton, desde o processo eleitoral do fim de 2015,
que acabou cancelado por decisão judicial. Dos 39 impugnados, 37 foram
resultado de reclamação da chapa de Oliveira e dois causados por
questionamentos de Daniel. Outros sete apontamentos feitos por Vilela não terão
prosseguimento, já que os registros já foram aceitos pelo Tribunal Regional
Eleitoral (TRE). A formalização era possível até as 18h do último domingo e os
recursos podem ser feitos até esta quarta-feira.

Continua após a publicidade

Última hora

O
presidente em exercício do PMDB em Goiás, deputado federal Pedro Chaves, marcou
para quinta-feira nova reunião com as duas chapas para definir as regras da
votação marcada para sexta-feira (5).

Inadiável

A data da
eleição não pode ser adiada, já que praticamente coincide com o prazo de
validade da Comissão Provisória, indicada pelo diretório nacional exatamente
para organizar o partido para eleição interna.

Destinação específica

O novo
presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) confirma
manutenção do posicionamento da instituição contra o uso pelo Governo do Estado
dos recursos do Fundo Especial de Reaparelhamento e Modernização do Poder
Judiciário (Fundesp). A Corte Especial do Tribunal de Justiça do Estado de
Goiás (TJGO) decidiu contra a transferência de verbas do Fundo, por maioria de
votos. A definição de recusa ao pedido do Executivo foi publicada no Diário de
Justiça Eletrônico em outubro do ano passado. A intenção do governo seria a
construção de novos presídios. “Todo o novo aparelhamento do Poder Judiciário,
com sedes própria na maioria das comarcas e o investimento em informática. Nós
precisamos do Fundo inclusive porque o Tribunal de Justiça já iniciou os
trabalhos para implantação do processo eletrônico, que será um grande avanço,
tanto para a magistratura, quanto para a população, já que a maior parte dos
atos serão automatizados e isso demanda dinheiro”, explica Wilton Müller
Salomão, novo presidente da Asmego.

Fundos próprios

“O que
estamos sentindo do governo é que está criando seus fundos próprios para
Segurança Pública, Procuradoria e Defensoria, para que isso não aconteça mais.
O uso do Fundesp pelo executivo é coisa do passado”, afirma Salomão.

Prerrogativas

O
presidente da Asmego defende as “prerrogativas da magistratura”: Pagamento de
férias e aumento salarial. O juiz defende adicionais com bolsa livro (R$ 2 mil
por ano) e auxílio moradia (R$ 4 mil mensais).

Pires na mão

O
vice-governador José Eliton e a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão,
participaram ontem de périplo de governos estaduais em Brasília em busca de
novos recursos federais. Os dois seguem confiantes na abertura de empréstimos.

Aumentou

Goiânia
registrou 54 homicídios dolosos em janeiro de 2016. Os dados são do
Observatório de Segurança da Secretaria da Segurança Pública e Administração
Penitenciária. Em janeiro de 2015, haviam sido computados 48 casos.

Específico

Mesmo com a
variação, a Área Integrada de Segurança Pública da Região Leste terminou
janeiro com decréscimo de 54,5% nos registros. Em números absolutos, a queda
foi de 11 para 5 casos.

Pedágio sem retorno

O
Ministério Público Federal recomendou àTriunfo Concebra, concessionária que faz
a gestão da BR-153 em Goiás, para que faça reparos na via. Inquérito civil foi
aberto e coleta informações sobre as providências tomadas pela empresa.

Cápsula do tempo

Empresários
fecham hoje no Sebrae uma cápsula do tempo que será aberta no centenário de
Goiânia, em 2033. A proposta é do Conselho de Desenvolvimento Estratégico,
Sustentável e Econômico, que formula de ideias de crescimento da cidade.

Consultor

Inspirado
em projeto de sucesso desenvolvido em Maringá/PR, o Codese tem a consultoria de
Silvio Barros, ex-prefeito da cidade paranaense e atual secretário de
Planejamento e Coordenação Geral do Governo do Paraná.  

Veja Também