Marconi inicia missão com reunião em consulado

Governador diz que vai apresentar Goiás no exterior, promover o Estado e expandir sua economia. De 50 países, em 1998, exportações chegam hoje a mais de 160

Postado em: 13-02-2016 às 00h00
Por: Redação
Governador diz que vai apresentar Goiás no exterior, promover o Estado e expandir sua economia. De 50 países, em 1998, exportações chegam hoje a mais de 160

Ogovernador Marconi Perillo (PSDB) abriu ontem, em Sydney (Austrália), a missão comercial à Oceania, que se estenderá até o próximo dia 20, com agenda também na Nova Zelândia, no mesmo continente. A comitiva, formada por empresários e dirigentes de sindicatos e federações, manteve encontro com autoridades do Consulado Geral do Brasil, preparando a extensa agenda que começará a ser cumprida a partir de segunda-feira próxima.

No encontro com membros do consulado, o governador  mostrou-se otimista com a missão, após ouvir do pessoal do consulado um referencial sobre a expectativa que ela tem provocado. Já na segunda-feira, a comitiva goiana terá reunião com a diretoria da Transit Systems, empresa de transporte público que emprega quase duas mil pessoas e transporta mais de 75 milhões de passageiros por ano na rota Sydney – Perth – Adelaide – Darwin. A Transit também atua em Londres e na Tailândia.

Fundada em 1995, a empresa tem buscado expandir sua atuação fornecendo soluções inovadoras de transportes públicos. Após visita ao Brasil, o grupo cogitou investir em parcerias com operadoras brasileiras, tendo Goiânia entre uma de suas possibilidades.

Continua após a publicidade

As operadoras da RMTC estão em busca de investidores e enxergam na Transit System um parceiro em potencial para transferência de tecnologia e melhoria do sistema. Técnicos da empresa australiana já estiveram em Goiânia e conheceram o mercado, as possibilidades de investimentos e o ambiente da RMTC.

Na expectativa do governo do Estado, a entrada de uma marca tão respeitada no mercado goiano acrescentaria muito em capacidade financeira e novas tecnologias para o transporte público metropolitano da capital.

O governador Marconi Perillo vai demonstrar aos diretores da Transit Systems, no encontro de segunda-feira, que o Estado manifesta apoio, incentivo e compromisso com a transferência de capital e tecnologia, colocando toda a sua equipe à disposição para vencer passos burocráticos, manifestar aval público, facilitar trânsito e troca de pessoas e fazer parte de uma solução de melhoria no transporte público da capital.

Com a missão comercial à Austrália, Marconi abre mais uma vez as portas de Goiás para o mundo e cria oportunidades de empregos e desenvolvimento para o Estado.

Marconi tem dito que a incursão dele a vários continentes e países demonstra que o Governo de Goiás perdeu a timidez e busca investimentos no mundo inteiro, comportando-se como um ente moderno e arrojado que coloca Goiás como um forte parceiro na economia globalizada. “Não se pode fechar-se de forma atrasada e provinciana. Empresas não vêm para Goiás por acaso. A competição é grande e temos que vender nosso estado”, comentou o governador já em solo australiano.

Durante entrevista à diretora do Programa de Língua Portuguesa da Rádio Special Broadcasting Service (SBS) de Sydney, Beatriz Wagner, o governador destacou a importância das missões internacionais. Para ele, esse intercâmbio é uma estratégia positiva para o estado, que tem a possibilidade de ampliar os parceiros comerciais e, assim, trazer benefícios para a economia goiana.

“Nós – explicou – temos procurado aprimorar o nosso relacionamento comercial e cultural com todos os continentes e com o maior número possível de países. A Austrália tem similaridades conosco. É um país forte na produção agropecuária; temos grupos de Goiás que já atuam no País fortemente. Temos uma relação comercial bilateral muito expressiva. E agora queremos ampliar os nossos negócios com a Austrália. Há 20 anos Goiás importava e exportava para 50 países. Hoje nós trabalhamos com 160 países”. 

Produção agrícola em crescimento 

Sobre as potencialidades de Goiás, Marconi lembrou que o Estado é um dos grandes polos industriais na área de fármacos. “Temos rodovias, ferrovias e hidrovias. Somos um estado preparado para atrair novos investimentos e para distribuir produtos, Além de termos um povo muito acolhedor”, afirmou. Segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a Balança comercial de Goiás cresceu mais de 2000%, de 1998 para cá. Goiás exportava 384 milhões de dólares e hoje as exportações goianas estão na casa dos 8 bilhões de dólares.

Marconi também se referiu à crescente produção agrícola de Goiás: “Somos o segundo maior produtor de cana de açúcar, o maior produtor de tomate, um dos maiores produtores de soja e de milho. Também produzimos automóveis, temos o segundo maior polo de medicamentos genéricos da América Latina. Somos um Estado preparado para atrair novos investimentos. O mundo conhece muito São Paulo e Rio de Janeiro. Queremos  apresentar um novo Brasil, este Brasil central, que se desenvolveu sobretudo a partir da construção de Brasília”, salientou.

Durante a entrevista, o governador também lembrou que nos últimos dez anos Goiás cresceu uma média de 5% ao ano. “No ano passado tivemos uma queda no PIB bem menor do que a registrada no Brasil. A nossa porque temos uma economia bastante diversificada”.

Por fim, reconheceu que o País atravessa um período de crise, mas mostrou-se otimista em relação ao futuro. “É claro que nós estamos passando por uma crise. Mas é certo também que é na crise que surgem as grandes oportunidades. Todos sabem que o Brasil é um País muito forte, que tem um mercado consumidor de 200 milhões de pessoas e por isso merece a atenção do mundo”.

Presidente da Federação das Indústrias de Goiás (FIEG), Pedro Alves, que integra a comitiva de Goiás na Oceania, destacou a importância das missões internacionais para o Estado. “Goiás é um Estado riquíssimo, tem boas oportunidades de negócios e investimentos, mas o mundo não conhece. Quando chegamos em outro País e mostramos nossas potencialidades, há uma admiração muito grande. Goiás é um Estado altamente promissor”, declarou.

Integram ainda a comitiva do governador Marconi à Oceania, a primeira-dama, Valéria Perillo, o assessor de comunicação do governador, João Bosco Bittencourt, e o gerente de Atração de Investimentos do Gabinete de Assuntos Internacionais, Artur Nogueira dos Santos Júnior. A Assembleia Legislativa mandou uma representante, a deputada estadual, Eliane Pinheiro. Estão na missão também o presidente do Sifaeg, André Rocha, o diretor presidente da Jalles Machado S.A, Otávio Lage de Siqueira Filho, o presidente do Grupo Tecnomont, Marcelo Lima de Magalhães e esposa, Lúcia Lira Magalhães, e o diretor da Acieg, Carlos Gáudio Fleury de Souza. 

Veja Também