PSDB pode ganhar mais dois deputados na Assembleia

Pelo menos cinco parlamentares estaduais devem trocar de partido, com a ‘janela’ eleitoral aberta a partir de emenda à Constituição

Postado em: 01-03-2016 às 00h00
Por: Redação
Pelo menos cinco parlamentares estaduais devem trocar de partido, com a ‘janela’ eleitoral aberta a partir de emenda à Constituição

Sara Queiroz (Especial para O Hoje)

O PSDB pode ganhar mais dois deputados estaduais em seu bloco na Assembleia Legislativa. Francisco Oliveira, eleito pelo PHS com mais de 20 mil votos, já faz parte da ala tucana após assinar a ficha de filiação na semana passada. O presidente da Casa, Hélio de Sousa (DEM) e o deputado eleito pelo PTB, Talles Barreto, também são cotados para entrar no ninho tucano. Na prática, a mudança não muda o atual quadro político da Assembleia, já que os parlamentares citados fazem parte da base aliada do governador Marconi Perillo (PSDB). Porém, a legenda sai fortalecida e se consolida como maior bancada da Casa.

Francisco Oliveira e os demais deputados aproveitam a janela partidária criada após a promulgação da emenda constitucional, que permite vereadores, deputados estaduais e federais a mudar de partido sem perder o cargo público. Na última semana, antes de assinar sua filiação, ele ainda afirmava que esperava mais “segurança jurídica para sua decisão”. A troca do parlamentar é vista por colegas como uma tentativa de tentar a presidência da Casa, já que estar no partido do governador facilitaria o processo, ou que consiguiria a liderança do Governo, no lugar de José Vitti (PSDB).

Continua após a publicidade

Já a mudança de Helio de Sousa é esperada após desgastes do presidente da Assembleia com o senador Ronaldo Caiado (DEM), principalmente após as eleições de 2014, onde o senador e o partido apoiaram a candidatura do candidato de oposição, Iris Rezende (PMDB). A saída do democrata é tida como certa para alguns parlamentares e viabilizaria ainda mais sua reeleição para presidir a Casa.

Talles Barreto não quis comentar a sua situação com a reportagem. Apenas disse que está conversando com o deputado federal e presidente regional do PTB, Jovair Arantes, e irá comunicá-lo de tudo referente a esse assunto.

Rede

Nos bastidores, outras mudanças também são esperadas, como a de Lissauer Vieira, que saiu do PSD no ano passado para se filiar a Rede, levando consigo Diego Sorgatto. Porém, o deputado já está decidido que deixará a sigla onde ficou por pouco mais de seis meses, indo provavelmente para o PP. Segundo Lissauer, sua decisão será tomada ainda nessa semana. “Não posso falar nesse momento sobre a minha escolha, mas até o início de março ela será divulgada”.

Ele confirmou que também pretende levar o companheiro de partido, Sorgatto, para seu novo destino partidário, mas que não há pressão para que eles sigam caminhos iguais. “Eu já conversei com ele, mas ainda não há uma definição. Vou chamá-lo, mas sei que cada um tem sua história e seus motivos para tomar essas decisões”, analisou o parlamentar.

O PT também pode ter baixas. Renato de Castro é cotado para deixar a legenda e se filiar ao PMDB. Já Humberto Aidar estaria conversando com o PSB.

Desfiliação

Os tucanos ganham em Goiás, mas perdem em Brasília. O  deputado federal Waldir Soares (PSDB) entregou ao diretório estadual e municipal e ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sua ficha de desfiliação.  

Veja Também