Fapeg lança edital para pesquisas

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) lançou ontem, a Chamada Pública Nº 05/2016 de Cooperação Internacional com

Postado em: 30-08-2016 às 06h00
Por: Redação

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) lançou ontem, a Chamada Pública Nº 05/2016 de Cooperação Internacional com o Institut National de Recherche en Informatique et Automatique (Inria) e o Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), por meio doInstitut de Sciences de l’Information et de leurs Interactions (INS2i), ambos da França. O objetivo é apoiar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, de equipes principais e de equipes orbitais, na área das ciências e tecnologias da informação e comunicação (TIC).
As áreas de pesquisa em TIC de interesse deste edital incluem, em particular, o tratamento da informação; a comunicação e o armazenamento da informação; o tratamento de sinais, dos dados e dos conhecimentos; a modelagem e a simulação; as tecnologias de hardware e software; a concepção, a verificação e a otimização de componentes de software; a concepção, o comando e o controle de sistemas complexos; e as interfaces homem-máquina.
O valor global máximo a ser despendido pela Fapeg nas propostas aprovadas está estimado em R$ 240 mil, na rubrica de custeio. As propostas a serem apoiadas deverão ter o prazo máximo de execução de 36 meses.

Propostas
As propostas devem ser enviadas por meio de formulário específico disponibilizado no site da Fapeg (www.fapeg.go. gov.br/fapegestor), até o dia 30 de setembro de 2016. Poderão apresentar propostas pesquisadores que tenham vínculo empregatício ou funcional com instituições de ensino superior (IES), centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento públicos e privados, que tenham sua sede e administração em Goiás.
Os pesquisadores, grupos de pesquisa e especialistas vinculados ao Inria ou ao INS2i-CNRS devem apresentar proposta correspondente ao Inria ou ao INS2i-CNRS, respectivamente, nos prazos, meios e formas determinados pelos mesmos. Os pesquisadores, grupos de pesquisa e especialistas vinculados a instituições sediadas nos estados copartícipes devem apresentar propostas correspondentes nas FAPs copartícipes de seus respectivos estados. O proponente será, necessariamente, o pesquisador coordenador do projeto. Cada proposta incluirá necessariamente uma Equipe Brasileira Principal, sendo opcional a participação de uma ou várias Equipes Brasileiras Orbitais.

Veja Também