Francisco Júnior propõe apoio à cultura

Questionado em sabatinas e em reuniões com integrantes do setor cultural o candidato do PSD, Francisco Júnior, defende que a prefeitura de Goiânia amplie a economia da cultura no município

Postado em: 01-09-2016 às 06h00
Por: Redação
Questionado em sabatinas e em reuniões com integrantes do setor cultural o candidato do PSD, Francisco Júnior, defende que a prefeitura de Goiânia amplie a economia da cultura no município

Da redação

Questionado em sabatinas e em reuniões com integrantes do setor cultural o candidato do PSD, Francisco Júnior, defende que a prefeitura de Goiânia amplie a economia da cultura no município. "Goiânia tem boas escolas, espaços com atividades culturais, que tem uma agenda interessante e outras iniciativas que funcionam até à revelia do poder público. Temos que ampliar essa economia da cultura. Nós temos muita gente em Goiânia que busca ganhar a vida com música, com arte e hoje não há um bom apoio do poder público para que essas pessoas vivam da produção de arte”, diz Francisco Júnior.
Uma das iniciativas que o candidato pretende tomar para estimular mais o mercado de bens e serviços culturais é com a atualização da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. “A legislação municipal sobre cultura precisa ser revista, atualizada, prever novas formas de dar sustentação para as atividades culturais, apoio para que a gente possa investir na cultura e dar novas oportunidades para parcerias. Nós precisamos fazer com que esse potencial da cultura seja compreendido e parte do processo de desenvolvimento da cidade”, afirma.
Para ele, as atividades culturais promovidas pelo poder público precisam alcançar os bairros mais periféricos para se tornar também um instrumento de inclusão social. "A prefeitura precisa participar descentralizando as ações culturais, as atividades, para que a cultura seja usada como instrumento de transformação. Precisamos abrir as escolas, ocupar os espaços públicos, as praças, os parques, criar um movimento cultural que vá até as comunidades e dialogue com as várias "tribos" que existem no município”, destaca Francisco Júnior.

Veja Também