Dilma deixa o Alvorada e segue para Porto Alegre

Da capital gaúcha, a ex-presidente vai acompanhar o cenário político nacional, com as manifestações contra o presidente Michel Temer

Postado em: 07-09-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Da capital gaúcha, a ex-presidente vai acompanhar o cenário político nacional, com as manifestações contra o presidente Michel Temer

A ex-presidente Dilma Rousseff  deixou ontem o Palácio da Alvorada, onde residia desde janeiro de 2011, com destino a Porto Alegre, onde passará a residir. Ela embarcou na Base Aérea de Brasília, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).
À saída da comitiva, Dilma deixou o carro onde estava para cumprimentar as centenas de pessoas, em sua maioria, mulheres, que a aguardavam desde cedo em frente ao palácio para se despedir dela.
Quando Dilma passou, pétalas de rosas foram jogadas em sua direção.  Após se despedir dos manifestantes, seguiu para a Base Aérea para embarcar em voo da FAB para Porto Alegre.
Acompanhavam a ex-presidenta o ex-ministro José Eduardo Cardozo, que foi seu advogado no processo de impeachment, e os ex-ministros Kátia Abreu, Miguel Rossetto, Jaques Wagner e Ricardo Berzoini e alguns senadores petistas. 
Dilma foi recebida por militantes no terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho, na capital gaúcha. O evento – intitulado “Carinhaço com Dilma pela Democracia” – convocado pelas redes sociais, culminou em um ato à noite na Esquina Democrática, tradicional reduto de manifestações no centro de Porto Alegre.
O ex-ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, chegou por volta das 11h ao Palácio da Alvorada e informou que iria acompanhar Dilma em sua volta para Porto Alegre. 
 “Vai ser uma recepção muito forte e carinhosa à presidenta Dilma em Porto Alegre. O fato é que seguem crescendo manifestações contrárias ao governo golpista e para não mexerem em nenhum direito do povo trabalhador. Cresce a expectativa de recompor a democracia a partir de antecipação das eleições. A sociedade brasileira não vai reconhecer um presidente golpista e não eleito pelo povo brasileiro. Nesse país, quem elege o presidente da República é o povo brasileiro”, disse Rossetto ainda em Brasília.
Segundo o ex-ministro, Dilma vai acompanhar o cenário político nacional. “A presidenta Dilma vai acompanhar a resistência ao golpe. Essa é a prioridade dela. Temos ações no Supremo Tribunal Federal e continuaremos com várias iniciativas políticas denunciando o golpe. A presidenta Dilma vai acompanhar o processo eleitoral que está em curso, as eleições municipais”.

Benefício
Embora tenha sido condenada por crime de responsabilidade fiscal, Dilma terá direito a benefícios concedidos a ex-presidentes da República, pois concluiu o seu primeiro mandato, de 2011 a 2014. Depois de aprovar a perda do mandato de Dilma, o Senado decidiu manter os seus direitos políticos, permitindo que ela ocupe cargos públicos .

Salário
A ex-presidente Dilma Rousseff não receberá salário, mas terá direito a oito servidores, sendo dois assessores, quatro seguranças e dois motoristas, além de dois carros. Todas as despesas relacionadas à gestão dos servidores e dos dois veículos serão custeadas pela Casa Civil, com recursos do Tesouro Nacional.

Veja Também