Portas estão abertas aos prefeitos eleitos, afirma Marconi

O governador anunciou que pretende estabelecer novo pacto sobre o programa Rodovida Urbano

Postado em: 27-10-2016 às 09h00
Por: Renato
O governador anunciou que pretende estabelecer novo pacto sobre o programa Rodovida Urbano

Convicto de que os interesses da sociedade se sobrepõem a eventuais divergências políticas, o governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou ontem que vai abrir espaço para audiências com os prefeitos eleitos a partir de novembro. Em entrevista a emissoras de rádio da região Sudeste do Estado, ele adiantou que pretende abrir maratona de audiências oficiais a 100 dos 246 prefeitos antes da virada do ano, com continuidade em janeiro.

De início, ele parabenizou aos candidatos que protagonizaram o debate eleitoral nos municípios, independentemente do resultado obtido nas urnas. “Mais uma vez quero dizer que as portas do Governo do Estado estarão abertas institucionalmente, de forma republicana, para tratarmos de assuntos de interesses dos municípios goianos”.

“Passadas as eleições, o clima de disputa tem de ficar para trás”, observou Marconi, para quem a população não pode perder por causa de rixas políticas. “Perdedores devem colaborar com os vitoriosos”, salientou, ao mesmo tempo em que defendeu o esforço de todos para a superação de problemas.

Continua após a publicidade

O governador ressaltou que sempre manteve relacionamento institucional com os prefeitos, sem olhar cor partidária. Ele observou que, no atual mandato, só não conseguiu estabelecer parceria institucional apenas com o prefeito de Guapó, apesar do esforço por uma parceria republicana. “Procurei trabalhar de forma convergente”, disse. O trabalho republicano, na opinião do governador, deve visar sempre a solução dos problemas que afligem a população.

A julgar pelos resultados do ajuste fiscal do Governo, é provável que o governador anuncie aos prefeitos a retomada de investimentos para o ano que vem. Ele se comprometeu a concluir obras em andamento, à medida que o cofre do Tesouro dispuser de recursos. “A prioridade é concluir obras iniciadas, sejam rodoviárias, de infraestrutura, na área de Saúde e Educação. E havendo dinheiro, nós vamos priorizar as obras estratégicas”, disse.

Rodovida

Marconi anunciou que vai cancelar o programa Rodovida Urbano, em razão da defasagem dos preços dos serviços, o que afasta as empresas do processo licitatório. “Vou estabelecer, a partir de novembro, um novo pacto com os prefeitos eleitos, que serão recebidos por mim. Vamos fazer uma repactuação para que as obras, principalmente aquelas de responsabilidade das prefeituras, possam ter a nossa ajuda a partir do ano que vem”.

“É preciso parar com a gastança”, diz governador

Marconi Perillo defendeu a aprovação, pela Câmara dos Deputados, da PEC 241, que limita gastos no País. “O Brasil está à beira de virar uma Grécia”, alertou, acrescentando que a aprovação dessa matéria é indispensável para que o Brasil volte aos trilhos. “É preciso colocar, definitivamente, um freio na gastança”.

O governador reafirmou que a situação de Goiás é bem melhor que a do País, mas a crise é a maior da história e muitos estados apresentam-se com um quadro de pré-colapso. “Quando o PIB cai 4%, a economia cai muito mais”, enfatizou. Ele disse esperar que o Senado tenha a mesma sensibilidade da Câmara dos Deputados e aprove a PEC 241, “porque senão o Brasil vai quebrar”.

A PEC limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. Para o presidente Michel Temer, o projeto é um dos principais mecanismos para reequilibrar as contas públicas do país. O texto estabelece que as despesas da União (Executivo, Legislativo e Judiciário) só poderão crescer conforme a inflação do ano anterior.

Veja Também