Iris é eleito pela quarta vez prefeito de Goiânia com 56% dos votos válidos

Peemedebista teve mais de 56% dos votos válidos e torna-se o político goiano com maior número de mandatos de prefeito na capital

Postado em: 30-10-2016 às 19h05
Por: Redação
Peemedebista teve mais de 56% dos votos válidos e torna-se o político goiano com maior número de mandatos de prefeito na capital

Aos 82 anos de idade, Iris Rezende (PMDB) é novo prefeito de Goiânia. O peemedebista foi eleito neste domingo (30) para seu quarto mandato na prefeitura da Capital.  Com a vitória, ele torna-se o político goiano com maior número de mandatos de prefeito em Goiânia. Com 87% das urnas apuradas, Iris conquistou 56% dos votos válidos. Vanderlan Cardoso (PSB) teve, até o momento, 43% dos votos.

A votação no segundo turno na capital registrou 7,55% de votos nulos e 2,17% de votos brancos.

Em breve mais informações.

Continua após a publicidade

Trajetória política de Iris

Natural de Cristianópolis, cidade situada a 86 quilômetros de Goiânia, o peemedebista, nascido em 1933, foi eleito vereador, na capital, em 1958, aos 25 anos, pelo PTB; quatro anos conquistou mandato de deputado estadual, pelo PSD. Com isso, habilitou-se a disputar a prefeitura, em 1965, mas foi cassado pela ditadura militar em 1969, com base no Ato Institucional nº 5 (AI-5), baixado em 1968.

Mesmo com o mandato interrompido, conseguiu redesenhar a cidade com obras que viraram marca de sua gestão, como a construção de conjuntos habitacionais, como as Vila Redenção e União, e a implantação do Parque Mutirama.

Autoexílio

Amargou o autoexílio por 13 anos, período em que exerceu a advocacia, mas sem nunca se afastar da política, mas atuando apenas nos bastidores. Mesmo sem mandato, integrou o primeiro time pelo processo de redemocratização do país, que, mais tarde, redundaria no movimento pelas Diretas Já.

Eleições  gerais de 1982

Ressurgiu nas eleições gerais de 1982, pelo PMDB, na disputa ao governo do Estado. Venceu Otávio Lage do (PDS) com 66,72% dos votos válidos. Ficou conhecido como administrador de obras, com prioridade para a infraestrutura e construção de moradias populares.

Em fevereiro de 1986, deixou o mandato para comandar o Ministério da Agricultura no Governo de José Sarney. O vice Onofre Quinan assumiu o governo até o seu final. No pleito de 1986, apoiou o correligionário Henrique Santillo, e veio a sucedê-lo nas eleições estaduais de 1990. Quatro anos depois lançou o seu vice, Maguito Vilela, que venceu a disputa, e ganhou cadeira no Senado Federal. Em maio de 1998 foi alçado à condição de Ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), onde permaneceu até abril de 1998.

O ciclo de derrota de Iris teve início justamente naquele ano e, com ele, o PMDB, em âmbito estadual. Considerado favorito na disputa, com mais de 70% das intenções de voto, conforme pesquisas eleitorais da época. Não só ficou atrás do tucano Marconi Perillo, no primeiro turno, como perdeu a disputa na etapa seguinte.

Em 2002, tentou voltar ao Senado, mas não logrou êxito. Neste mesmo ano, Maguito Vilela perde a disputa pelo governo para Marconi. Iris retomou o poder em 2004, ao disputar e vencer a eleição para prefeito de Goiânia. Reelegeu-se em 2008, para renunciar ao mandato em março de 2010, para tentar chegar novamente ao Palácio das Esmeraldas. Mas foi derrotado mais uma vez por Marconi, o mesmo acontecendo em 2014.

Propostas

Iris também pretende municipalizar o serviço de água e esgoto na capital. A intenção é melhorar o atendimento à população e fazer investimentos no setor. O bolso do goianiense também deve receber um alívio. A municipalização deve reduzir em até 40% o valor final da conta.

“Nossa intenção é revogar o contrato existente de serviços de água e esgoto sanitário de Goiânia com a Saneago. Nós não temos medo de assumir essa responsabilidade. Em Catalão esse serviço foi municipalizado e deu muito certo, essa ação vai gerar receita e teremos a oportunidade de fazer mais investimentos na capital”, explica o peemedebista.

Veja Também