Coronavac ameniza gravidade de Covid-19 em abrigo de Goiânia

Postado em: 01-06-2021 às 08h15
Por: Raphael Bezerra
Idosos e trabalhadores que testaram positivo estão isolados e as visitas ao abrigo suspensas | Foto: Reprodução

Investigação realizada pela Secretaria de Saúde de Goiânia (SMS) concluiu que a vacina Coronavac evitou casos graves de Covid-19 em abrigo situado na região Norte da Capital. O asilo, onde moram 18 idosos e trabalham 12 pessoas, registrou 11 casos da doença, sendo oito em idosos e três em trabalhadores. Somente uma idosa apresentou coriza e um trabalhador teve dores de cabeça, o restante está assintomático. Idosos e trabalhadores que testaram positivo estão isolados e as visitas ao abrigo suspensas.

Todos tomaram a vacina Coronavac no início do ano, fato que a equipe de Vigilância Epidemiológica da SMS atribui à forma leve da doença. “Isso mostra que a vacina teve uma eficácia acima de 50%, pois menos da metade teve a Covid-19 e praticamente sem sintomas” , comemora a diretora de Vigilância Epidemiológica de Goiânia, Grécia Pessoni, reforçando que a vacina é a forma mais eficaz de prevenção à doença.  

Neste fim de semana, a equipe que acompanha o caso voltou ao abrigo para realizar exames que vão identificar a presença de anticorpos. O sangue também será usado para estudo de sequenciamento genético que apontará qual foi a cepa que infectou o grupo.

Vacinação de profissionais da Educação

Mais de 11 mil profissionais que atuam na Educação Infantil de Goiânia já foram vacinados contra a covid-19. A campanha de imunização para esse grupo começou na última quinta-feira (27/5) e teve o ponto máximo no último sábado (29/5), quando a Prefeitura realizou uma força-tarefa para vacinar professores, merendeiros, administrativos, auxiliares e agentes educacionais. 

O agendamento para a vacinação deste grupo está disponível pelo aplicativo Prefeitura 24h e todos trabalhadores da Educação Infantil, tanto da rede pública quanto privada, com 18 anos ou mais e que atuam na capital, podem receber a vacina. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), conforme novas doses do imunizante forem chegando na capital o atendimento será ampliado até que todos os profissionais da Educação estejam completamente imunizados. 

O secretário de Educação da capital, professor Wellington Bessa, ressalta a importância da vacinação. “Seguimos acompanhando o avanço da vacinação e esperamos que a campanha seja estendida o mais rápido possível para os trabalhadores do ensino fundamental I e II até que todos da rede estejam protegidos e prontos para uma nova etapa da Educação”, pontua.

Compartilhe: