“Quem quer mais auxílio é só ir no banco fazer empréstimo”, diz Bolsonaro

Postado em: 01-06-2021 às 12h41
Por: Luan Monteiro
Presidente fez declaração durante encontro com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada | Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), disse nesta terça-feira (01/06), durante encontro com apoiadores no Palácio da Alvorada, que o Brasil diminuiu a pobreza com o pagamento do auxílio emergencial e criticou quem pede mais parcelas do benefício.

“Só 2 países da América Latina diminuíram a pobreza, nós e o Panamá, se não me engano. Você não vai ver isso em lugar nenhum da imprensa. Qual país do mundo fez projeto como o nosso, que foi o auxílio emergencial? Gastamos em 2020 o equivalente a 10 vezes o Bolsa Família. E tem gente criticando ainda, falando que quer mais”, disse.

Bolsonaro também criticou quem pede para aumentar as parcelas do auxílio emergencial, dizendo que procurem os bancos para fazerem empréstimos. “Como é endividamento por parte do governo, quem quer mais é só ir no banco e fazer empréstimo. Sabemos da situação difícil em que se encontra população, que perdeu empregos não por culpa do presidente”, disse.

O presidente finalizou a conversa dizendo que não tem autoridade para conduzir a pandemia no país e voltou a criticar medidas restritivas para combate ao vírus. “Se eu tivesse autoridade sobre a questão do covid, estaria diferente o Brasil. Só vou falar isso e mais nada. Eu não fechei nada, não mandei ninguém ficar em casa e não destruí empregos”, declarou.

“Não existe qualquer comprovação científica de que o lockdown evita você se contaminar. Pode atrasar, contaminar até mais tarde, mas você vai fazer lockdown até quando?”, completou.

Compartilhe: