Após ter candidatura à presidência do MDB indeferida, Paulo Cézar Martins culpa Daniel Vilela

Postado em: 14-06-2021 às 16h15
Por: Carlos Nathan Sampaio
Deputado estadual disse que vem sendo "vítima de uma tentativa de golpe". Partido vive racha em Goiás | Imagem: reprodução

Menos de 4 dias após o deputado estadual Paulo Cézar Martins registrar sua chapa para participar da eleição da presidência do Diretório Estadual do MDB, prevista para o próximo dia 18, a a Executiva estadual da legenda indeferiu a candidatura. Em resposta nas redes sociais, o parlamentar, que atualmente é o vice-presidente do partido em Goiás, divulgou um vídeo dizendo que tem sido “vítima da tentativa de um golpe” por parte do atual presidente, o ex-deputado Daniel Vilela.

“Estou lutando para que o MDB tenha candidato próprio ao governo do Estado e se fortaleça novamente. Mas ontem [domingo, 13], a executiva da qual faço parte se reuniu na calada na noite, sem me informar, para indeferir a nossa chapa. É claro que já estamos cuidando disso judicialmente”, afirmou.

Isso tem acontecido, pois o MDB, em Goiás, tem mostrado uma rachadura, e os dois – Daniel e Paulo – têm apresentado pensamentos diferentes sobre a condução do partido, por exemplo, o desembarque de membros do partido da administração municipal em Goiânia.

A chapa foi registrada com o nome “Candidatura Própria ao Governo”, quando Paulo Cézar Martins esteve acompanhado de apoiadores na última quinta-feira (10), na sede do MDB Estadual, situada no Setor Aeroporto, em Goiânia. A alegação da Executiva, porém, é de que o deputado não cumpriu a regra do estatuto (artigo 82) que estabelece que 5% da chapa deve ser de convencionais. Das oito assinaturas necessárias, o parlamentar apresentou 4.

Confira o vídeo na íntegra.

Compartilhe: