Pela 29ª vez, ONU condena embargo americano sobre Cuba

Postado em: 24-06-2021 às 17h39
A resolução é proposta anualmente pelo governo cubano que denuncia o prejuízo de US$ 147,8 bilhões em quase 60 anos de bloqueio econômico | Foto: reprodução

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) votou, nesta quarta-feira (23/6), pela 29ª vez uma resolução pelo fim do bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos contra Cuba. A imposição dos EUA sobre a ilha dura cerca de 6 décadas. Neste ano, novamente, a maioria das nações votaram pelo fim do embargo, com 184 votos a favor, dois contrários e três abstenções.

Na conferência, os votos contrários vieram dos Estados Unidos e de Israel. A Colômbia, Ucrânia e Emirados Árabes Unidos optaram por se abster. O Brasil, que se posicionou a favor do bloqueio em 2019, não votou desta vez.

A imposição que existe há 59 anos foi declarada após Fidel Castro declarar o caratér socialista-revolucionário da ilha , no período da Guerra Fria. A medida estabelecida pelo ex-presidente dos EUA, John F. Kennedy foi aprovado por lei e apenas o Congresso dos Estados Unidos pode acabar com a medida. Apesar da condição para a derrubada do bloqueio, até o momento, os EUA não conseguiram desfazer o governo do Partido Comunista Cubano.

Durante a conferência deste ano, o chanceler cubano, Bruno Rodríguez Padilla, comparou a situação à pandemia da Covid-19. “Assim como o vírus, o bloqueio sufoca e mata, e deve acabar. Pátria ou morte! Venceremos!”, disse durante discurso na Assembleia Geral. A resolução é proposta anualmente pelo governo cubano que denuncia o prejuízo de US$ 147,8 bilhões em quase 60 anos de bloqueio econômico.

Por: João Gabriel Palhares
Compartilhe: