Vitor Hugo diz que o PSL seria a melhor sigla para Bolsonaro

Líder do PSL na Câmara Federal, o deputado diz que o partido tem mais recursos e que isso favorece a campanha; no entanto o presidente regional da sigla avalia que as exigências da ala bolsonarista são muitas e inviabilizam as conversas

Postado em: 13-07-2021 às 08h55
Por: Redação
Líder do PSL na Câmara Federal, o deputado diz que o partido tem mais recursos e que isso favorece a campanha; no entanto o presidente regional da sigla avalia que as exigências da ala bolsonarista são muitas e inviabilizam as conversas | Foto: Rodrigues/ABr

Sem filiação desde novembro de 2019, quando anunciou que tentaria criar o partido Aliança Pelo Brasil, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), já deu sinais de que deve se filiar ao Patriotas, ao Brasil 35 (ex-PMB), ao PTB e até mesmo ao seu ex-partido, o PSL. 

Esse é o desejo do líder do partido na Câmara Federal, Vitor Hugo (PSL), que é próximo ao presidente da República e acredita que o partido teria maior estrutura para enfrentar o PT e os partidos de centro, porque, de acordo com o parlamentar, os partidos de centro, não estariam fechados com o presidente.  

“Dentro do PSL nós teríamos mais estrutura e uma maior condição para permitir uma candidatura presidencial mais bem montada, mas para que o presidente pudesse voltar, alguns afastamentos precisam ter que acontecer, porque há deputados críticos que não teriam mais espaço no partido”, avaliou o deputado, que acredita que o partido estaria na “terceira” ou “quarta” opção do presidente da República.

Continua após a publicidade

O primeiro da fila seria o Patriotas, que está dividido entre o presidente afastado da sigla, Adilson Barroso, e um grupo ligado a um dos vice-presidentes, Ovasco Resende, que é contrário à filiação do presidente. O grupo, inclusive, conseguiu o afastamento de Barroso após a filiação de um dos filhos de Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, que se filiou ao partido no mês de junho.  

Situação semelhante a do PSL, que ainda conta com deputados bolsonaristas, entre eles Vitor Hugo, e deputados que racharam com o bolsonarismo durante o mandato e que estão ligados ao presidente nacional do partido, Luciano Bivar, um dos estopins para a desfiliação do presidente da República sair do partido. 

Grupo exigiu expulsão de 5 deputados

O presidente do diretório Regional do Partido aguarda a definição da sigla para onde o presidente da República e acredita que Bolsonaro deve ir para o PTB, e estaria a cada dia mais distante do PSL por causa das movimentações do próprio partido. Recentemente a sigla filiou o jornalista José Luiz Datena com a promessa de que ele possa sair como presidenciável, “pontuando bem nas pesquisas eleitorais”.  

“A Executiva do PSL não atendeu as exigências deles [Grupo de Bolsonaro]. Exigiam o controle dos 27 diretórios e do controle financeiro, além da expulsão de quatro ou cinco deputados, que não foram aceitas”, comentou o presidente.  

Ele explica que o partido poderia até ceder em alguns diretórios, mas o partido não aceita a expulsão de nenhum dos seus parlamentares, principalmente dos mais fiéis, que estavam com o partido, “desde o tempo de vacas magras”, porque “o presidente do partido é uma pessoa muito íntegra e não faria isso”.

“O PSL não pode servir simplesmente para ser abrigo para o presidente e para o seu grupo extremista, então é necessário um diálogo, mas acredito que o presidente deve ir para o PTB, e não para o PSL”, argumentou o deputado, que não é contrário a um retorno do presidente, porém acredita estar muito distante.

Veja Também