Câmara de Goiânia rejeita pedido de exoneração e base rechaça falta de licitação

Os vereadores votaram na sessão da manhã desta quinta-feira (19/08) o requerimento protocolado pelo vereador Santana Gomes (PRTB), que pedia o afastamento

Postado em: 19-08-2021 às 11h54
Por: Nielton Soares
Por 24 votos contra e apenas dois a favor, vereadores arquivaram pedido de exoneração de secretário e líder do prefeito defendeu contrato sem licitação | Foto: reprodução

Os vereadores votaram na sessão da manhã desta quinta-feira (19/08) o requerimento protocolado pelo vereador Santana Gomes (PRTB), que pedia o afastamento do secretário de Governo, Arthur Bernardes, após supostas ameaças ao colega Kleybe Morais (MDB).

Por 24 votos contrários e apenas dois a favor, um do próprio Santana e outro do vereador Mauro Rubem (PT), o pedido foi arquivado. Vale lembrar, que nem o vereador Kleybe, que deveria ter interesse no assunto, quando denunciou que ele e a família sofreram ameaças de Bernardes, compareceu à sessão para votar.

Contrato sem licitação

Continua após a publicidade

O contrato entre a Comurg e um escritório de contabilidade sem licitação foi criticado por vereadores de oposição, durante a sessão da manhã desta quinta-feira (19/08). Ao defender a contratação, o líder do prefeito na Câmara, Sandes Junior (PP), alegou que a Câmara Federal aprovou uma lei permitido a contratação direta por inexigibilidade de licitação de consultoria, assessoria técnica jurídica e contábil por empresas públicas e sociedades de economia mista.

Ele afirmou ainda que uma consultoria contábil pela Comurg foi necessária devido a Companhia ter registrado um déficit de R$ 500 milhões no ano passado. Porém, o vereador Mauro Rubem (PT) rebateu: “Quem vai pagar essas contas todas? O morador de Goiânia! Dispensa de licitação de um lado e, do outro, criação de taxas e aumento de tributos. Essa é a balança da Prefeitura!”

Na tribuna, Santana Gomes (PRTB) criticou essa decisão e outra autorização da Prefeitura de Goiânia em dispensar licitação também para contratar uma empresa de consultoria para o GoianiaPrev, no valor de R$ 5,22 milhões.

Veja Também