Bolsonaro afirma que culpa do preço da gasolina “também é do 9 dedos”

Postado em: 31-08-2021 às 15h21
Por: Luan Monteiro
Presidente também culpou governadores pelos altos preços de combustíveis | Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), afirmou nesta terça-feira (31/08), durante conversa com apoiadores, que a culpa do alto preço dos combustíveis “também é do 9 dedos”, em referência ao ex-presidente Lula. Durante a conversa, o presidente voltou a culpar, também, os governadores pela alta.

“Hoje conversei com o novo presidente da Petrobras, general Silva e Luna, que fez um trabalho excepcional em Itaipu Binacional. Ele falou que dívida está praticamente paga, mas custou caro pra vocês. O preço hoje tá alto também em função disso, também em função de que um dos últimos presidentes, o 9 dedos, entregou uma refinaria nossa ao governo boliviano. Mais do que entregou: foi combinado antes”, disse.

O general assumiu o controle da estatal há cerca de cinco meses. Ele substituiu o economista Roberto Castello Branco que, segundo Bolsonaro, ganhava R$ 200 mil por mês para ficar de homeoffice. O presidente também culpou as medidas de prevenção contra a Covid-19 para justificar a baixa produtividade da Petrobras.

“Quando se fala no preço da gasolina, que está alto na ponta da bomba, sempre tenho explicado onde entra cada imposto federal e estadual, entre outros. Vale lembrar que somente 3 refinarias não construídas, duas no Nordeste e uma no Sudeste, bem como outras sucatas compradas, onde não destilaram um só barril de petróleo, uma no Japão e outro nos Estados Unidos, deixaram pra vocês, povo brasileiro, uma dívida de R$ 230 bilhões”, continuou Bolsonaro.

Bolsonaro alega que o governo Federal não tem culpa dos altos preços. Segundo ele, o preço é devido impostos regulados por governadores. “Eu repito: o problema é o ICMS. Vi dois governadores agora que dizem que estou mentindo, porque o ICMS é 32% e não mudou nada. Não mudou, mas a Constituição manda botar um valor fixo. Eu tenho um valor fixo para os impostos federais, que não foram reajustados desde janeiro de 2019”, disse.

Por fim, o presidente defendeu a fixação do valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e atacou governadores. “Tem dois governadores, que não vou falar o nome deles, que estão mentindo, falando que eu estou mentindo. Eles que estão mentindo. Um aqui do Centro-Oeste. Mas ele não fala que o 32% é em cima do valor total da bomba e tinha que ser em cima do preço da refinaria”, completou.

O preço dos combustíveis tem crescido gradativamente durante o mandato de Bolsonaro. Apenas em 2021, o preço na bomba subiu 28% e já ultrapassa os R$ 7,00 por litro em alguns estados da federação. Nas refinarias, a alta chega a 51% neste ano.

Compartilhe: