Deputados formam frente parlamentar em defesa dos servidores públicos

Postado em: 02-09-2021 às 08h26
Por: Felipe Cardoso
Além dos deputados, participam da comissão representantes do Sintego, SindJustiça, SindiPúblico, UEG, UFG e outros segmentos organizados | Foto: Reprodução

Encabeçada pelo deputado Karlos Cabral (PDT), a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) formou, na tarde da última quarta-feira (01/09), uma frente parlamentar em prol dos interesses e da defesa dos servidores públicos de Goiás. 

De acordo com o parlamentar líder do grupo, os deputados e representantes das entidades participantes deverão buscar ampla discussão sobre as carreiras dos servidores evitando, consequentemente, o “sucateamento e falta de reconhecimento dos benefícios”. 

“Sabemos que o debate será árduo, mas precisamos encará-lo de frente. Democraticamente, é o jeito mais fácil de fazermos com que o Estado preste um bom serviço à população e, também, de reconhecer os servidores que tanto contribuem”, destacou o parlamentar ao falar sobre o assunto na tarde de ontem. 

O grupo foi formado com o objetivo de promover debates, simpósios, seminários e eventos relacionados à política estadual do serviço público. Outra meta é aperfeiçoar o funcionamento da legislação vigente. 

O colegiado contará com o auxílio do deputado Antônio Gomide (PT). Ao todo, oito deputados integram a bancada. Conforme regimento interno do Legislativo goiano, a duração da frente se limita ao prazo de 120 dias, prorrogáveis por mais 120. A expectativa é de que ao longo deste período sejam realizadas audiências públicas dentro e  fora da Alego.  

Além dos deputados, participam da comissão representantes do Sindicato dos Servidores do Ministério Público, Sintego, SindJustiça, SindiPúblico, UEG e UFG. Também integram a frente lideranças do Sebrae-GO, Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Associação Goiana dos Municípios (AGM), Federação Goiana dos Municípios (FGM) e do Consórcio Público de Saúde.

Primeiro semestre

A criação da frente parlamentar foi proposta ainda no mês de junho seguindo os moldes da discussão já estabelecida a nível nacional. A inspiração veio da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, grupo presidido pelo deputado federal Professor Israel Batista (PV) no cenário federal.

“As inúmeras mudanças relacionadas aos servidores públicos de Goiás ocorridas nos últimos anos suprimiram diversos direitos, como o fim do quinquênio, a suspensão da progressão dos servidores do Poder Executivo, e da previsão dos concursos públicos, além da unificação do regime jurídico dos servidores”, argumentou Cabral ao defender a organização de um grupo focado nos interesses desses trabalhadores.

Compartilhe: