Jânio Darrot pode ser candidato a deputado federal para unir oposição a Caiado

Postado em: 09-09-2021 às 09h06
Por: Marcelo Mariano
Oficialmente, no entanto, ex-prefeito de Trindade mantém pré-candidatura ao governo | Foto: Reprodução

Enquanto esquentam as articulações para montar chapas com vistas às eleições em 2022, o ex-prefeito de Trindade Jânio Darrot (Patriota), oficialmente pré-candidato a governador, está aparentemente mais quieto.

Em entrevista ao jornal O Hoje, o presidente do Patriota em Goiás, Jorcelino Braga, justifica: “Devido à pandemia, Jânio Darrot e eu achamos ser mais prudente iniciar as visitas e conversações políticas após queda nos índices de contaminação”.

Braga afirma que, de acordo com seu planejamento, a retomada das atividades está prevista para o final de setembro ou início de outubro.

Mas tanto Braga quanto Darrot, que também é empresário, são políticos experientes e, como tais, nunca ficam sem fazer política. Nos bastidores, circula a informação de que o ex-prefeito de Trindade cogita com cada vez mais força a possibilidade de ser candidato a deputado federal, o que já teria até sido comunicado a pessoas próximas a ele.

Manter-se como pré-candidato a governador faz parte da estratégia, já que, assim, Darrot fica mais em evidência e suas falas repercutem mais do que se fosse um entre tantos postulantes à Câmara dos Deputados.

Braga, contudo, disse à reportagem que “o assunto de candidatura a deputado federal nunca foi tratado e acredito que seja fofoca”.

“O projeto de candidatura a governador é nossa prioridade”, ressalta o presidente estadual do Patriota. “Já disse mais de uma vez que o Jânio só não será candidato se não quiser.” 

Oposição

No momento, o governador Ronaldo Caiado (DEM) está em negociação avançada com o MDB. O objetivo é ter o ex-deputado federal Daniel Vilela, que preside o partido em Goiás, como candidato a vice na chapa governista.

A vaga de senador é disputada por Alexandre Baldy (Progressistas), Delegado Waldir (PSL), João Campos (Republicanos), Henrique Meirelles (PSD), Luiz Carlos do Carmo (MDB) e Wilder Morais (PSC). Caso não tenham espaço com Caiado, alguns podem buscar refúgio na oposição.

Principal oposicionista, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, deve sair do MDB se a aliança com o DEM se confirmar. Não faltam opções de partido para ele se filiar – como o PL, da deputada federal Magda Mofatto – e ser candidato a governador em 2022.

O PSDB, por sua vez, diz que terá candidatura própria ao governo, mas a avaliação pragmática é a de que o melhor caminho é declarar apoio a Mendanha e focar na eleição do ex-governador Marconi Perillo a deputado federal.

Até o PT busca diálogo com o prefeito de Mendanha, embora a possibilidade de o ex-presidente Lula estar no mesmo palanque do prefeito de Aparecida de Goiânia seja cada vez mais remota.

Com a oposição provavelmente se concentrando em Mendanha, tem ganhado corpo a tese de que o ideal, para os oposicionistas, é ter apenas uma chapa contra Caiado.

Nesse caso, seria bem-recebida a eventual decisão de Darrot ser candidato a deputado federal, o que estaria sendo mais discutido do que possíveis nomes para compor sua chapa para governador.

No cenário de união da oposição, Darrot pensa pouco em candidatura a vice ou a senador. O rumo mais natural é mesmo disputar os votos de Trindade com a deputada federal Flávia Morais (PDT), que tem base na cidade.

Compartilhe: