Evento define Daniel na vice de Caiado e afunila Senado

Delegado Waldir e Zacharias Calil foram os únicos pré-candidatos a senador presentes no encontro que selou a aliança entre DEM e MDB.

Postado em: 25-09-2021 às 09h40
Por: Marcelo Mariano
Delegado Waldir e Zacharias Calil foram os únicos pré-candidatos a senador presentes no encontro que selou a aliança entre DEM e MDB. | Foto: Reprodução

O MDB organizou um evento, com prefeitos do interior, deputados estaduais, vereadores e demais filiados, na Tatersal de Elite da Pecuária de Goiânia, na sexta-feira (24), para selar de vez a aliança do partido com o DEM do governador Ronaldo Caiado.

Na ocasião, enfim houve a confirmação, com todas as letras, de que o ex-deputado federal e presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, será candidato a vice na chapa de Caiado à reeleição em 2022.

Durante seu discurso, Caiado criticou as gestões passadas do PSDB, elogiou os ex-governadores Iris Rezende e Maguito Vilela e reconheceu a importância do MDB para sua eleição a senador em 2014, o único ano em que ambos estiveram na mesma chapa.

Continua após a publicidade

“Sei o quanto vocês [militantes do MDB] entram em uma campanha de corpo inteiro”,disse o governador. “O dia que o MDB botou a mão nas minhas costas eu fui senador. Sempre reconheci isso e tive orgulho de ter sido eleito com os votos de vocês.”

Em coletiva antes do evento, Daniel ressaltou que a decisão foi “construída por toda base do MDB e ouvindo todos aqueles que a gente teve oportunidade de conversar”. Segundo ele, trata-se de uma aliança “que se propõe a pensar no estado”. “O MDB vem para somar esforços, com muita humildade.”

Os cartazes do evento não faziam menção a uma aliança entre Caiado e Daniel, mas, sim, entre “Caiado e o MDB”, na tentativa de reforçar a unidade no partido em meio à iminente saída do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, que deve buscar uma nova sigla para viabilizar sua candidatura ao governo em oposição a Caiado.

Em visibilidade, também apareceu a figura de Iris Rezende, no centro entre Caiado e Daniel. Internado em São Paulo após cirurgia para conter hemorragia provocada por AVC, o ex-governador é o principal fiador da aproximação.

Em vídeo gravado e exibido no telão da Tatersal de Elite, Ana Paula Rezende, filha de Iris, disse ter “certeza que o MDB fez a melhor escolha em caminhar ao lado do senhor [Caiado].”

Senado

Com a definição de Daniel na vice, resta a vaga de senador na chapa caiadista. Dos pré-candidatos ao Senado, apenas os deputados federais Delegado Waldir (PSL) e Zacharias Calil (DEM) estiveram presentes.

Como o evento era do MDB em apoio a Caiado, é natural que pré-candidatos de outros partidos não marcassem presença. O senador Luiz Carlos do Carmo (MDB), que busca espaço para se reeleger, não apareceu. E o PSL, vale lembrar, está em processo de fusão com o DEM.

O deputado federal Adriano do Baldy (Progressistas) não só foi ao encontro, como também discursou. O parlamentar ressaltou que o Progressistas tem a intenção de apoiar Caiado. Ele é ligado ao presidente estadual do partido, Alexandre Baldy, outro pré-candidato a senador.

No contexto da disputa pelo Senado, o maior destaque ficou por conta de Delegado Waldir, sentado na primeira fileira a duas cadeiras de Caiado e Daniel. Quando tomou a palavra para discursar, houve até gritos de “nosso senador”.

Assim como o governador, o deputado federal elogiou a militância do MDB e fez questão de se colocar, ao lado de Caiado e Daniel, como um político municipalista. Para ele, a provável fusão entre DEM e PSL é um “grande fato para Goiás e para o Brasil”.

Uma vez no mesmo partido de Caiado, Delegado Waldir aposta que aumentam suas chances de ser o candidato a senador da chapa caiadista, mas a definição sobre esta vaga, diferentemente da de vice, deve ficar só para o ano que vem. (Especial para O Hoje)

Veja Também