“Queremos que se mantenham os governantes de direita”, diz deputado delegado Waldir

Por Alexandre Paes (Especial para O Hoje) A aproximação das eleições de 2022 tem dividido opiniões, mas o PSL aposta em boas

Postado em: 25-09-2021 às 15h05
Por: Redação
Com a fusão entre PSL-DEM, ‘superpartido’ ainda não se sabe qual candidato à presidência terá o apoio do partido | Foto: reprodução

Por Alexandre Paes (Especial para O Hoje)

A aproximação das eleições de 2022 tem dividido opiniões, mas o PSL aposta em boas expectativas. “É um partido que tem grande chance de eleger mais de 100 deputados federais, e com certeza vai influenciar na câmara e no congresso nas próximas eleições, além de eleger um grande número de governadores”, afirmou o deputado federal Delegado Waldir, um dos principais nomes da sigla.

A fusão entre o Partido Social Liberal (PSL) e o Democratas (DEM), está prevista para se consolidar no próximo dia 5 de outubro. O deputado federal, diz que estão aguardando surgirem os nomes para candidatura à presidência para decidirem a quem vai o apoio do partido, e que conversa com todos os candidatos que possam participar do pleito de 2022.

Continua após a publicidade

Sergio Moro foi citado pelo deputado federal como uma das intenções de escolha do partido. Um levantamento do Ipec, divulgado na quarta-feira (22/09), apontou Sergio Moro com 5% das intenções de voto para presidente, ficando atrás do pré-candidato pelo PDT, Ciro Gomes, com 6%. Mesmo com as pesquisas, o deputado diz que não vai tomar uma decisão individual, pois essa é uma decisão em grupo.

Tendo intenção de concorrer a vaga do Senado Federal, o deputado federal afirma: “Nós estamos trabalhando e tentando viabilizar nosso nome para que seja escolhido o candidato ao senado, mas não abdiquei em nenhum momento da disputa a vaga ao senado”. Hoje, ao todo, são 81 parlamentares, onde o PSL tem 53 deputados, e o DEM possui 28.

Veja Também