Para Gomide, união com o DEM coloca história do MDB em uma ‘vala comum’

União entre partidos foi oficializada em evento que reuniu mais de mil pessoas na última sexta-feira (24).

Postado em: 27-09-2021 às 14h24
Por: Luan Monteiro
União entre partidos foi oficializada em evento que reuniu mais de mil pessoas na última sexta-feira (24) | Foto: Reprodução

Após o evento que oficializou a aliança entre o DEM e o MDB, visando às eleições de 2022, na última sexta-feira (24/09) o deputado estadual Antonio Gomide (PT), afirmou que a união entre as legendas será uma “exceção em Goiás” e que “por conta de um projeto pessoal, acaba jogando a história do MDB em uma vala comum”.

“Os movimentos e o Brasil demonstram que querem uma normalidade para o país no ano que vem. E o MDB poderia estar nesse projeto, e deve estar em nível nacional, que é o projeto contra a eleição do [presidente Jair] Bolsonaro, tanto que lembro que o partido estava ao nosso lado nas “diretas já”. Mas aqui em Goiás isso será uma exceção pois, em um projeto pessoal, se acaba jogando a história do MDB em uma vala comum”, afirmou o deputado.

Para Gomide, é normal que o PSL e o DEM se unam, pois, segundo ele, são partidos iguais. “É normal que o Democratas, junto ao PSL, em nível nacional possam se juntar e, obviamente, eles são bastante próximos aos seus programas, a forma e o fortalecimento do que foi a eleição de Bolsonaro. Então juntar o PSL ao Democratas é juntar água com água. É o mesmo caminho e não tem nada diferente. Agora é lamentável ver o MDB entrar com o DEM e PSL, isso é muito ruim para a história do MDB”, disse.

Continua após a publicidade

O parlamentar afirmou, também, que o governador Ronaldo Caiado (DEM) representa a extrema-direita no Estado e que o governador age como Bolsonaro. “Eu entendo que o momento em que estamos vivendo no Brasil, sabendo que os Democratas e PSL é Bolsonaro, um projeto Federal que não tem nenhuma identidade com o combate de luta que o MDB tem no Brasil, e aqui em Goiás mais ainda. Ronaldo Caiado representa a extrema-direita, aquilo que é o projeto do Bolsonaro em nível federal. Caiado defende e age como ele [Bolsonaro], e ver o MDB entrar nessa barca é algo estranho”, completou.

União

O evento realizado no Tatersal de Elite do Parque Agropecuário de Goiânia oficializou a união entre o Democratas e MDB. O encontro entre o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, marcou a aliança entre os dois partidos, visando às eleições de 2022.

Em entrevista coletiva, Daniel Vilela afirmou que a união foi construída pela base do partido. “Significa uma aliança que se propõe em pensar no Estado de Goiás, a compartilhar a construção e a sequência de um projeto de resgate e de superação dos desafios que Goiás viveu ao longo dos últimos anos, vive em razão da pandemia e que viverá ainda mais nos próximos anos. Nesse momento nosso entendimento é que é preciso deixar quaisquer divergências partidárias, interesses partidários pessoais de lado para que estejamos todos de mãos dadas pensando no futuro de Goiás”, afirmou.

Veja Também