Em evento no DF, Mendanha dá sinais sobre sua chapa para 2022

Prefeito de Aparecida de Goiânia se reuniu com lideranças religiosas e políticas da segunda região com mais eleitores em Goiás

Postado em: 05-10-2021 às 09h37
Por: Marcelo Mariano
Prefeito de Aparecida de Goiânia se reuniu com lideranças religiosas e políticas da segunda região com mais eleitores em Goiás | Foto: Reprodução

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, que, recentemente, saiu do MDB, esteve no Distrito Federal durante o final de semana para participar de um evento na Assembleia de Deus do Gama.

Na ocasião, além de religiosos, marcaram presença lideranças políticas do entorno do DF, a segunda região com mais eleitores em Goiás, atrás apenas da região metropolitana de Goiânia.

Uma dessas lideranças é a deputada estadual Lêda Borges (PSDB), ex-prefeita de Valparaíso de Goiás e atualmente cotada para ser candidata a vice-governadora na chapa de Mendanha em 2022.

Continua após a publicidade

Vale lembrar que a Assembleia de Deus, da qual o prefeito de Aparecida de Goiânia faz parte, é também a igreja do deputado federal João Campos (Republicanos), que se coloca como pré-candidato a senador nas eleições do ano que vem.

A propósito, alguns dos aliados do parlamentar estiveram presentes no evento no Gama, que, dessa forma, pode ter sido um esboço da chapa mendanhista.

Durante encontro do PSDB na semana passada, Lêda Borges afirmou que “as especulações a respeito dessa parceria são naturais, haja vista que a região que represento tem o segundo maior colégio eleitoral de Goiás, e a dele [Mendanha], o primeiro”.

Por sua vez, João Campos alega que dialoga com todos os pré-candidatos a governador, mas a aproximação do prefeito de Aparecida de Goiânia com o Republicanos, presidido em Goiás pelo deputado federal, é pública e notória.

Em resumo, se as chapas precisassem ser registradas amanhã, seria alta, de quase 100%, a probabilidade de Mendanha ter Lêda Borges e João Campos ocupando as vagas de vice e senador, respectivamente.

Até a definição das chapas, claro, muita coisa pode mudar. Nesses próximos meses, Mendanha terá que explicar, por exemplo, sua aproximação com os tucanos.

Há nomes do PSDB junto ao governador Ronaldo Caiado (DEM), como os deputados estaduais Francisco Oliveira e Talles Barreto. Na política, mudar de lado já é algo normal e ninguém mais se surpreende.

No caso de Mendanha, porém, essa aproximação vai na direção oposta de seu argumento contra a aliança entre DEM e MDB, que definiu Daniel Vilela como candidato a vice de Caiado.

Para o prefeito de Aparecida de Goiânia, os dois partidos são adversários históricos, o que é verdade. Contudo, os tucanos, em Goiás, são adversários ainda maiores dos emedebistas do que o DEM. 

Ibaneis

O evento da Assembleia de Deus do Gama também teve a participação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), abertamente aliado de Mendanha e crítico de Caiado.

“Torço muito, Lêda, para que Gustavo saia candidato a governador de Goiás para que a gente possa ter um show de renovação, abandonando práticas políticas que já não deveriam mais existir no século 21”, discursou o governador do DF.

Nos últimos tempos, Ibaneis e Caiado acumularam uma série de desentendimentos em diversas áreas, como a gestão da saúde referente a moradores da região do entorno do Distrito Federal e até mesmo as buscas pelo assassino Lázaro.

Oficialmente, Mendanha ainda não diz que será candidato a governador, mas, nos bastidores, sua candidatura é tida como certa. Pouco conhecido no interior, para ser eleito, ele terá que intensificar sua presença no entorno do DF. E Ibaneis e Lêda certamente estarão ao seu lado. (Especial para O Hoje)

Veja Também