Bolsonaro assina decreto autorizando entrada de militares dos EUA no Brasil para exercício em conjunto

Postado em: 14-10-2021 às 16h35
Por: Maria Paula Borges
Exercícios combinados entre os países, o CORE, foram concebidos na conferência bilateral realizada entre ambos | Foto: Reprodução

O presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), assinou um decreto autorizando o ingresso e permanência temporária de militares dos Estados Unidos (EUA) no Brasil para realizar um exercício em conjunto com o Exército de 28 de novembro a 18 de dezembro deste ano, no Vale do Paraíba. Os exercícios combinados das forças militares de ambos os países, chamados de Combined Operations and Rotation Exercises (CORE), foram concebidos na conferência bilateral realizada entre o Brasil e os EUA.

Conforme comunicado da secretária-geral da presidência, o objetivo da conferência era incrementar a cooperação entre os dois exércitos. O primeiro exercício foi realizado entre janeiro e março de 2021, em Fort Polk, no Estado da Louisiana. A previsão é que as manobras conjuntas ocorram anualmente até 2028.

“Ressalte-se que iniciativas como esta se inserem no contexto do Acordo Bilateral entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América sobre Cooperação em Matéria de Defesa, firmado em Washington, em 12 de abril de 2010, e promulgado pelo Decreto nº 8.609, de 18 de dezembro de 2015”, ressaltou a nota da Presidência.

O Ministério da Defesa, pelo Comando do Exército, instituição responsável pela organização e execução do Exercício de adestramento CORE 21.

Compartilhe: