‘É um projeto para enganar o eleitor’, diz Delegado Waldir sobre a alteração da cobrança do ICMS

Postado em: 18-10-2021 às 16h25
Por: Alice Orth
Ele votou contra o projeto e afirmou que ela não deve diminuir o preço do produto final. | Foto: Reprodução

Em entrevista à Rádio Sagres, o deputado federal Delegado Waldir (PSL) declarou que não acredita que o projeto de lei que altera a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis será benéfica ao comprador. Ele votou contra o projeto e afirmou que ela não deve diminuir o preço do produto final.

“Tem um benefício que não vai chegar para ele [o cidadão]. A minha conduta não permite votar num projeto eleitoreiro, que não vai passar no Senado. Eu aposto com quem quiser que não vai chegar ao cidadão essa redução. Esse projeto é o seguinte, se o dólar subir semana que vem, não vai adiantar nada. É um projeto demagogo, para enganar o eleitor“, disse ele. “O que acontece, é um grande estelionato, uma grande demagogia, um projeto eleitoreiro”.

Segundo Waldir, por “aparentar ser mais popular, pela possível redução do preço do combustível”, o projeto ganhou aprovação de deputados que estão “com medo das redes sociais”.“Todo mundo quer a redução do combustível, eu também, mas eu desafio esses deputados a votarem um fundo para reduzir o combustível”, declarou.

Ele defende que a aprovação do projeto deve afetar principalmente as pessoas pobres, retirando dinheiro “do Renda Cidadã, do Mães de Goiás, para a saúde, educação e creche. Então, eu não votaria sim num projeto desse, que é mera enganação. É a Câmara querendo ‘mitar’ faltando um ano para a eleição”, esclareceu.

Compartilhe: