Guedes admite ter offshore em paraíso fiscal para fugir de impostos nos Estados Unidos

O ministro afirmou que ter offshore é algo “absolutamente legal”.

Postado em: 23-11-2021 às 15h31
Por: Victoria Lacerda
O ministro afirmou que ter offshore é algo “absolutamente legal”. | Foto: Reprodução/Internet

Em audiência na Câmara nesta terça-feira (23/11), o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu sua empresa fora do país instalada em paraíso fiscal, conhecida como offshore, para escapar de impostos cobrados nos Estados Unidos e também no Brasil.

“Se você falecer, 46%, 47% é expropriado pelo governo americano. Tendo uma conta em pessoa física, todo seu trabalho de vida, ao invés de deixar para herdeiros, vira imposto sobre herança. Então o melhor é usar offshore, que está fora do continente”, explicou Guedes. 

O escândalo conhecido como Pandora Papers, foi divulgado através do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos no começo de outubro deste ano, nele foi apontado que Guedes fundou a Dreadnoughts International, nas Ilhas Virgens Britânicas, ilegalmente. Importante frisar que ter uma offshore não é ilegal, desde que a empresa seja declarada à Receita Federal. 

Continua após a publicidade

Guedes foi convocado para dar uma explicação sobre suas movimentações financeiras em paraíso fiscal através dos deputados Kim Kataguiri (DEM-SP), Leo de Brito (PT-AC), Elias Vaz (PSB-GO) e Paulo Ramos (PDT-RJ). O depoimento aconteceu na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara. 

O ministro afirmou que ter offshore é algo “absolutamente legal” e reforçou que essa preferiu utilizar essa opção para garantir que o seu patrimônio fosse para todos os seus herdeiros, por isso os sócios eram membros da família.

Veja Também