“Fala de Lula vai de encontro com sofrimento do povo”, diz Mauro Rubem sobre live no Podpah

Postado em: 03-12-2021 às 16h08
Por: Redação
Live com ex-presidente teve sucesso de audiência e referência à camarão polêmico servido pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) | Foto: reprodução/Câmara Municipal de Goiânia

Por Fernanda Santos

Segundo o vereador do PT por Goiânia, Mauro Rubem, o podcast Podpah, com cerca de 300 mil visualizações com participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na noite desta quinta-feira (02/11), representa o interesse da população em ouvir as opiniões de quem tem se comunicado diretamente com ela.

“A fala do Lula tem sempre sido essa, sobre qualidade de vida, comida, respeito às mulheres, o que vai de encontro com o sofrimento da população”, afirmou o parlamentar.

Durante a live, o ex-presidente foi perguntado por um dos apresentadores se pobre pode comer camarão, em referência à polêmica levantada por bolsonaristas sobre o alimento ter sido servido em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Na ocasião, Lula afirmou que “pode e deve”. “Até porque é ele quem pega. Pega camarão, produz carro. O pobre tem direito àquilo que produz”, ressaltou o petista. Mauro Rubem ainda acrescentou à fala: “Pobre pode ter casa, almoçar todo dia, ter dignidade, acesso à justiça”.

Para o vereador, o ex-presidente pautar esses assuntos é uma questão humanitária. “Lula sair a campo, discutir, apresentar projetos é questão de ser humanitário. O Bolsonaro não só destruiu Brasil, mas continua. O limite dele é a destruição total e precisa ser impedido”, ponderou.

Goiás

De acordo com o parlamentar, o petista já é líder nas pesquisas eleitorais em Goiás e os candidatos ao governo terão que conviver com isso.

No Estado, os possíveis candidatos preponderantes são de partidos de centro, centro-direita e direita, como Ronaldo Caiado (DEM/UB), Gustavo Mendanha (Sem Partido) e Major Vitor Hugo (PSL/UB). Segundo Mauro Rubem, partidos que quiserem se aliar ao projeto de candidatura do PT em 2022, serão bem-vindos, no entanto, ele não acredita que partidos, como PSDB, devem se unir à sigla.

No cenário nacional, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), cogitou a possibilidade de se tornar vice de Lula. “Alckmin está indo para o PSB ou União Brasil. Aqui, em Goiás, não vimos essa movimentação. Podemos ver repercutir a questão da federação partidária. Essa é uma oportunidade que, ocorrendo nacionalmente, terá que se repetir no Estado”, afirmou.

A federação partidária foi promulgada em setembro deste ano e permite que partidos se unam para atuar como uma única legenda nas eleições e legislaturas por um período mínimo de quatro anos. Além disso, a lei ainda permite contornar os limites de acesso ao Fundo Partidário e tempo máximo de televisão dos partidos.

Quanto a um possível nome do PT para disputar o governo de Goiás, Mauro Rubem diz que uma possibilidade é o professor Wolmir Amado, reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). “É uma pessoa qualificada, com experiência”, sopesa o vereador.

“Para mudar a realidade de fome, emprego, carestia, só nas eleições do ano que vem. É preciso mudar o presidente, fazer um congresso em que a maioria esteja preocupada com o desemprego, com a saúde pública, com o serviço público, respeitar os trabalhadores, voltar o crescimento econômico. As eleições serão a grande oportunidade de o Brasil superar esse momento”, disse.

Compartilhe: