Entenda como veto de Bolsonaro a Baldy pode influenciar a PEC dos Precatórios

Presidente barrou a nomeação do pré-candidato a senador por Goiás a um cargo no Ministério da Economia

Postado em: 11-12-2021 às 16h40
Por: Marcelo Mariano
Presidente barrou a nomeação do pré-candidato a senador por Goiás a um cargo no Ministério da Economia | Foto: Reprodução

O veto do presidente Jair Bolsonaro (PL) à nomeação do presidente do Progressistas (PP) em Goiás, Alexandre Baldy, pode ter repercussão na PEC dos Precatórios, de acordo com o colunista Igor Gadelha, do portal Metrópoles.

Há pelo menos três razões que justificam a atitude do presidente. Primeiro, a ligação de Baldy com o desafeto de Bolsonaro e governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de quem foi secretário estadual. Segundo, o desejo do presidente estadual do PP em compor a chapa de Ronaldo Caiado (DEM/União Brasil), outro adversário do bolsonarismo, como candidato a senador por Goiás. E, por último, o fato de o goiano ter sido preso recentemente.

“Lideranças do Centrão, sobretudo do partido de Baldy, fizeram chegar ao Palácio do Planalto que o veto incomodou parlamentares e caciques do grupo”, escreve Gadelha. “O temor é de que Bolsonaro repita a atitude em 2022, tentando vincular suas decisões políticas a alianças eleitorais no próximo ano.”

Continua após a publicidade

Como parte da PEC dos Precatórios passará por uma nova votação na Câmara dos Deputados na próxima semana, “deputados do Centrão defendem que é preciso mandar um ‘recado’ ao governo dessa insatisfação em votações importantes”, ainda segundo o colunista.

Veja Também