Bolsonaro posta vídeo atacando Deltan e recomenda vídeo que critica atuação política de Moro

Postado em: 12-12-2021 às 16h11
Por: Carlos Nathan Sampaio
Vídeo indicado pelo presidente é de um jornalista e possui cerca de uma hora de ataques e acusações | Foto: reprodução

Em um vídeo divulgado neste domingo (12/12), o presidente Jair Bolsonaro (PL) fez ataques ao ex-coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato Deltan Dallagnol, recém-filiado ao partido Podemos e pediu aos seus seguidores que assistissem a um vídeo de uma hora, produzido pelo jornalista Kim Paim, que critica atuação política de Moro.

Em relação a Deltan, Bolsonaro disse que chegou a rejeitar uma audiência com o ex-procurador em 2019, no momento de discussão sobre indicação a procurador-geral da República, por receio de rumores sobre o encontro. “Se eu tivesse audiência com ele, com toda certeza não ia indicar a PGR. Mas iria sair uma história pronta. Como faziam por ocasião de alguns depoimentos por ocasião da Lava Jato […] Escrevia o depoimento, chamava o cara para assinar. E ia falar o quê? Que eu teria feito proposta indecorosa para ele. Salvar um amigo, parente”, afirmou Bolsonaro.

Em relação ao vídeo de Paim, o presidente pediu reiteradamente que as pessoas o assistissem. No vídeo em questão, o jornalista diz que tanto Deltan, quanto Moro, atuavam para derrubar adversários políticos enquanto protegiam aliados envolvidos em corrupção. “Esse vídeo documentado feito pelo Kim Paim você tem que assistir e tem que repassar para você entender de vez o que eu passo, a minha função e o que querem para o nosso Brasil. É simplesmente imperdível esse vídeo”, disse o presidente. Confira a postagem:

Ainda em relação a Deltan, as acusações do presidente acontecem dois dias após o ex-procurador se filiar ao Podemos, em cerimônia com a presença de Sergio Moro. Já no vídeo indicado por Bolsonaro, Paim mostra até diálogos vazados da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba criticando o governo e o presidente quando era candidato. Além disso, mostra recortes de notícias que apontam para uma proteção de Moro e Dallagnol ao senador Alvaro Dias (Podemos-PR). vale lembrar que Bolsonaro e Moro disputam parte do eleitorado da direita na corrida ao Planalto em 2022, por isso, o presidente tem ampliado os ataques a seu ex-aliado.

Compartilhe: