“Absurdo”, protesta deputado de oposição após aprovação de venda do Hospital do Servidor

Postado em: 15-12-2021 às 14h51
Por: Fernanda Santos
Deputado Hélio de Sousa diz que não há servidor interessado na venda de hospital | Foto: Reprodução

A proposta do governo do Estado de alienação do Hospital do Servidor, aprovada em segunda votação nesta terça-feira (14/12), provocou revolta entre os parlamentares da oposição na Assembleia Legislativa (Alego). Para o tucano Hélio de Sousa, a proposta ter passado é, no mínimo, absurdo.

“Primeiro que o hospital do servidor não pertence ao governo do Estado. Ele pertence aos servidores estaduais que contribuem com o Ipasgo e, portanto, eles são os donos. Os mesmos não têm nenhuma manifestação de interesse em repassar ou vender este hospital para o Estado. É lamentável a maneira como a venda está sendo realizada”, protestou.

O deputado ainda lembrou que o prédio e equipamentos já estão sob uso do governo estadual há quase dois anos. “No início da pandemia, o Hospital do Servidor foi utilizado pelo governo do Estado para fazer um Hospital de Campanha. No entanto, não foi dada nenhuma segurança aos servidores de que, sem o local, os donos seriam atendidos, caso necessário. Foi retirada a proteção dos próprios que o ofereceram ao governo”, continuou.

Hélio de Sousa reiterou que não conhece, entre servidores, nenhum que tivesse interesse na alienação da instalação. “Se sabe muito bem que esse dinheiro da venda não trará nenhuma melhora de vida para os servidores, mas sim, irá tirar deles o direito de ter seu próprio hospital”, manifestou.

Compartilhe: