TJGO bate recorde e gasta R$ 555 milhões em pagamentos de magistrados durante 2021

Em dezembro, o Judiciário ainda pediu crédito na folha para fechar o pagamento dos magistrados

Postado em: 28-12-2021 às 10h42
Por: Igor Afonso
Em dezembro, o Judiciário ainda pediu crédito na folha para fechar o pagamento dos magistrados | Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) bateu recorde com pagamento de supersalários a magistrados neste ano. O total foi de R$ 555 milhões de janeiro a dezembro, mesmo mês em que ainda pediu crédito ao estado para fechar a folha de pagamento.

Mesmo sem reajustes oficiais, o valor representa um aumento de 29% em comparação ao ano de 2019, último ano antes da pandemia de Covid-19 e a previsão é de mais gastos no ano que vem.

Apenas neste mês de dezembro, de acordo com dados monitorados e divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 46 magistrados do tribunal goiano receberam, cada um, valor bruto maior que R$ 100 mil. Em nota, 215 juízes tiveram contracheque com cifra superior a R$ 78,4 mil, o dobro do que é pago a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Continua após a publicidade

Para comparar, em 2020, primeiro ano da pandemia de Covid-19, o Judiciário goiano gastou R$ 476,9 milhões com a folha de pagamento de magistrados, já em 2019, foram R$ 431,3 milhões, enquanto em 2018 foram R$ 399,8 milhões.

Um dos fatores que proporcionaram esse aumento no pagamento foi um novo adicional instituído pela própria cúpula do TJGO, como a “gratificação por acervo” criada em fevereiro deste ano, além de um aumento no auxílio-saúde.

A gratificação por acervo, também conhecida como auxílio-processo, é um adicional de 20% do salário do magistrado por acúmulo de ações. Os juízes recebem extra de R$ 6 mil a R$ 6,7 mil em caso de substituição ou acúmulo de 2,4 mil ações novas nos últimos três anos.

Veja Também