Mario Frias pede reembolso a cofres públicos por teste de Covid feito durante viagem a Nova York

Em dezembro do ano passado, Mario Frias fez uma viagem a Nova York que custou, ao todo, R$ 39 mil

Postado em: 11-02-2022 às 11h47
Por: Igor Afonso
Em dezembro do ano passado, Mario Frias fez uma viagem a Nova York que custou, ao todo, R$ 39 mil aos cofres públicos | Foto: Reprodução

O secretário especial de Cultura do governo federal, Mario Frias, pediu o ressarcimento de um teste de Covid-19 realizado durante uma viagem a Nova York. Frias recebeu dos cofres públicos R$ 1.849.87.

Em dezembro do ano passado, Mario Frias fez uma viagem a Nova York que custou, ao todo, R$ 39 mil. A viagem, realizada entre os dias 14 e 19 de dezembro, foi destinada a discutir a produção audiovisual com o lutador de jiu-jitsu brasileiro Renzo Gracie.

De acordo com o Portal da Transferência, o ressarcimento foi requerido por Frias “em virtude da exigência de realização de teste molecular diagnóstico para Covid-19”. Somente os voos de ida e volta na classe executiva custaram R$ 26 mil, já as diárias, custaram R$ 12,8 mil, além de um seguro contratado, totalizando R$ 39,1 mil. 

Continua após a publicidade

O secretário da Cultura viajou na companhia de seu adjunto, Hélio Ferraz e, ao todo, as viagens dos dois custaram R$ 78,2 mil aos cofres públicos. De acordo com o Portal da Transparência, a viagem foi classificada como “urgente”.

Veja Também